Maju Coutinho revela ao vivo que gostaria de encenar Rita Ribeiro

Rita era brasileira, negra e vivia em um vilarejo do Uruguai quando foi a primeira mulher da América Latina a votar

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Durante a edição do “Jornal Hoje” da TV Globo desta sexta-feira, 13, Maju Coutinho contou a todos ao vivo que faria o papel da brasileira Rita Ribeiro na cinematografia, considerada a primeira mulher a ter votado na América Latina.

Maju Coutinho revela ao vivo que gostaria de encenar Rita Ribeiro
Crédito: Reprodução/TV Globo/HistoryMaju Coutinho revela ao vivo que gostaria de encenar Rita Ribeiro

Assim que a reportagem sobre a história do voto de mulheres na América Latina encerrou, Maju Coutinho já voltou falando em forma descontraída que se chamada para fazer o papel de Rita, ela aceitaria. Na sequência, a apresentadora ainda levantou a questão da quantidade de mulheres que exercerem a função de vereadora na Câmara Municipal de São Paulo.

“Primeiro, que se me chamarem para fazer o papel da Rita Ribeiro, eu vou. E outra coisa, a Câmara Municipal de Sâo Paulo tem 55 vereadores, é a maior do País, só nove mulheres. A mulher ganha e ainda tem um passo muito grande pela frente porque ela precisa ocupar o espaço de liderança também, das lideranças políticas que tomam as decisões, mas isso ainda não acontece”, finaliza sua fala.

Confira o trecho do vídeo

Quem foi Rita Ribeiro?

Rita Ribeiro era uma mulher brasileira e negra de 90 anos que vivia no vilarejo de Cerro Chato, localizado no Uruguai. Em 3 de julho de 1927, ela foi a primeira mulher a exercer a função de votar na História da América Latina.

O acontecimento foi referente a uma decisão de um plebiscito local, afim de definir uma mudança nas fronteiras dos municípios. Na época, a Corte Eleitoral firmou que todas pessoas que ali moravam, independentemente de nacionalidade ou sexo biológico, poderiam votar. Apenas 5 anos depois, em 1932, o Parlamento acatou a lei que concedia que todas mulheres do território do Uruguai pudessem votar.

Repercussão nas redes

Compartilhe: