Últimas notícias:

Loading...

Netflix: Os pontos altos e baixos do filme ‘Eu Me Importo’

O longa se encontra em primeiro lugar dentre os conteúdos consumidos na Netflix Brasil

Ouça este conteúdo

A Netflix lançou internacionalmente na última sexta-feira, 19, o filme de comédia e suspense “Eu Me Importo”, que tem como estrela principal a atriz Rosamund Pike (Garota Exemplar) e também Peter Dinklage (Game of Thrones). Ocupando o topo da Netflix Brasil, o longa vem conquistando uma massa de telespectadores no mundo nestes últimos dias. Mas, por que tamanho sucesso?

Netflix: Os pontos altos e baixos do filme 'Eu Me Importo'
Crédito: Reprodução/NetflixNetflix: Os pontos altos e baixos do filme ‘Eu Me Importo’

História

A trama começa a ser contada a partir da perspectiva da personagem Marla Grayson, uma mulher que tem uma empresa especialmente voltada para curadoria de incapazes, ou seja, quando uma pessoa idosa não consegue mais cuidar de si própria e não possui familiares presentes em sua vida para garantir este tipo de amparo.

Na história, o Estado Americano designa ela como guardiã legal dos incapazes, mas o que a maioria deles não sabe é que estão sendo enganados por um falta empresa de “cuidado”, que está envolvida em um grande esquema de corrupção.

Clínicas, casas de repousos, asilos, médicos e alguns funcionários dos estabelecimentos são a linha de informação e acobertamento sobre os respectivos clientes em que Marla angaria para o seu “negócio”. O objetivo final da golpista é extorquir todo dinheiro e renda destes incapazes até que fiquem sem nada ou quase isso.

Juntamente com sua parceira de crime e amor, Fran, interpretada pela atriz Eiza González, Marla arma situações para que suas vítimas não tenham a chance de escapar do bote. O que ela não contava é que ao aplicar o golpe em Jennifer Peterson, interpretada por Dianne Wiest, elas se envolveriam em um grande enrascada. Outro vilão aparece: Roman Lunyov, filho de Jennifer. Ao decorrer do filme é descoberto que essa família é, na verdade, a cabeça de uma máfia russa muito poderosa.

Pontos positivos

Atuação e elenco

O filme contou com grandes aliados para chamar atenção do público. O elenco de peso somado ao altíssimo profissionalismo dos atores em interpretar seus devidos personagens foi a ponta de curiosidade para continuar a história atém o fim.

Presa x predador

No começo do filme é contado através da própria Marla que o seu passado foi bem complicado. Não se sabe até quando, mas ela foi uma menina pobre e de origem muito humilde e que para chegar ao status em que se encontra atualmente teve que engolir muitos sapos e também ser esperta suficiente para se tornar rica, principalmente com homens.

O caminho que ela decidiu trilhar foi do crime, mas um em que ela possa estar de frente a pessoas, e que pra ela, fosse fácil de esconder: o golpe. Foi extorquindo idosos bem de grana que ela ascendeu sua vida e sua carreira. Ela também acredita que para se tornar uma pessoa bem-sucedida foi preciso sair da posição de presa (pobre) para predadora (rica). Esse tipo de roteiro já foi visto anteriormente em outros filmes, mas neste caso pode-se dizer que obteve uma boa execução.

Protagonismo feminino

O filme ficou bem centralizado em mulheres fortes e donas de si, que não abaixam a cabeça para homens e nem para ninguém, independentemente da situação – visto logo pela personagem principal, que por diversas vezes, fez questão de colocar imponência pelo seus status de chefona e mulher. Além de claro, sua namorada, Fran, que às vezes faz o trabalho mais denso da dupla.

Romance lésbico em evidência

Se já é difícil encontrar obras em que personagens lésbicas são protagonistas, imagine quando a protagonista lésbica não é mocinha e não está por baixo? Pois bem, o filme traz o romance entre Marla e Fran, as duas golpistas profissionais que trabalham em conjunto para ficarem cada vez mais ricas.

O namoro das duas se encaixou perfeitamente dentro da história, trazendo cenas do dia a dia do casal, onde elas se beijam, transam, discutem, se ajudam, etc. Fora a questão de não hiperssexualizar o romance para caras heterossexuais, o que geralmente acontecia e acontece em tramas que abordam o assunto casal lésbico.

Pontos negativos

A facilidade para resolver conflitos

Não se fala exatamente quando o “negócio” de Marla começou a dar certo, mas no filme, a empresa já é retratada de uma forma bem-sucedida, com uma cartela de clientes (leia-se vítimas) bem vasta.

Com isso, ela conta com uma equipe preparada para gerir todo o processo do golpe, além dos seus acordos criminosos que ela faz com funcionários e com os espaços que são “contratados” pelos incapazes. Mesmo com toda esta ajuda, a situação, se fosse trazida para um contexto mais realístico, não aconteceria como é passado no filme. Faz parecer que golpear pessoas é uma tarefa bem fácil. A falta de detalhamento deixa algumas pontas soltas.

O juiz Lomax, interpretado pelo ator Isiah Whitlock Jr., é uma peça chave para o sucesso dos casos de Marla. Ele, em nenhuma circunstância, mesmo sendo uma figura de extrema autoridade, não desconfia de nada e sempre está à favor de Marla.

A incompetência da Máfia Russa

Apesar do final do filme trazer uma grande reviravolta para a personagem principal, ao longo da obra cinematográfica são apresentados alguns pontos que deixam o expectador questionando-se. Quando se fala no nome máfia é natural que venha a cabeça pessoas más que a todo custo fazem o possível para cumprir suas missões, mesmo que estas sejam matar pessoas.

Em um determinado momento do filme, Roman, o chefe da máfia, envia um de seus capangas para desvendar quem está por traz da internação de sua mãe em um asilo. Ao descobrir que a comandante de toda essa operação é Marla, ela pede ao seu capacho que traga sua mãe de volta para casa.

A ação que poderia ser resolvida facilmente por um integrante de uma máfia eficiente, se torna uma dor de cabeça para os criminosos. Ao tentar fuga com Jennifer Peterson, o mafioso é nocauteado na saída do local e ainda é levado preso pela polícia.

Em outro momento, Marla sofre um sequestro a pedido de Roman. Ao ser levada até o chefão, os dois trocam um papo de vilões, mesmo a principal estando em uma situação extremamente delicada, podendo até perder sua vida.

Ao não cooperar com informações para máfia, sobretudo de como retirar a mãe de Roman da casa de repouso, ela determina que seus capangas deem um fim na curadora – o que não acontece. Marla é drogada, colocada sozinha em um carro acelerando, junto com uma garrafa de Vodka, em uma direção aleatória. O veículo cai de um penhasco e termina dentro de um rio, deixando Marla numa situação quase impossível de sobreviver e mesmo assim a personagem consegue sair viva da situação.

Compartilhe: