Últimas notícias:

Loading...

No BBB 21, Leifert abre discussão sobre racismo e faz todo mundo chorar

Apresentador falou abertamente sobre a situação em que Rodolffo comentou sobre o cabelo de João

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Após encerrar a votação para o paredão do BBB 21 na noite desta terça-feira, 7, que eliminou Rodolffo, Tiago Leifert decidiu falar com os brothers sobre o episódio em que o sertanejo fez um comentário considerado racista sobre o cabelo de João. Ao vivo, o apresentador causou comoção na casa e arrancou lágrimas dos participantes.

Primeiro, Leifert apresentou o tema à casa, e revelou que a forma como Rodolffo se defendeu das acusações o preocupou. “E é por isso que estou aqui para conversar com você, de homem branco para homem branco.”, deu início ao discurso.

“Quando eu era mais novo, no colégio, também brincavam com meu cabelo, porque ele não é liso. As outras crianças lixavam as unhas no meu cabelo. Isso não faz a menor diferença pra mim, pra minha vida. Eu não tô nem aí, não diz nada pra mim. Um cabelo black power, que é o cabelo do João, não é um penteado. É mais que um penteado. É um símbolo de luta, de resistência. Foi o que os pretos americanos usaram como um símbolo antirracista. Até pouquíssimo tempo atrás, uma pessoa como o João tinha que se levantar do ônibus para um branco sentar, não podia ir a um restaurante. Historicamente, o cabelo do João foi associado a uma coisa errada, suja, feia, não existia cosmético pra pele da Camila ou pro cabelo do João, até pouquíssimo tempo atrás.”

tiago leifert
Crédito: Reprodução/TV GloboTiago Leifert abre o jogo e discute sobre caso de racismo no BBB 21 ao vivo

“É por isso que quando a gente faz um comentário sobre o cabelo do João, a gente não tá falando de penteado, a gente tá falando de um símbolo, do que o João é, do que o João sente, do que o João viveu na pele dele, da ancestralidade do João. O black é a coroa. E quem me falou isso foi Alexandre Santana, o Babu [da edição anterior]. Um apelido racista que vem de babuíno, de macaco. E a primeira vez que chamaram ele de Babu, ele quebrou a cara de todo mundo na porrada. Mas depois ele falou: ‘quer saber? vou usar o Babu como resistência, como meu nome” artístico'”.

“E o cabelo do seu pai é muito parecido com o do João, mas pra ele talvez não significasse isso. Mas isso não muda a dor do João, que é legítima.” Leifert fez esse comentário pois uma das defesas de Rodolffo era que ele não faria um comentário racista na maldade porque seu pai também tem cabelo crespo.