Últimas notícias:

Loading...

Samara Felippo revela caso de racismo com a filha e desabafa na web

"Deu taquicardia", disse a atriz ao contar o caso envolvendo a filha Lara, de apenas 8 anos

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A atriz Samara Felippo revelou, em uma live no Instagram, nesta segunda-feira, 13, um caso de racismo sofrido por sua filha sobre o racismo sofrido pela sua filha Lara, de apenas 8 anos, na escola. A pequena foi xingada por um caleguinha e só conseguiu contar uma semana depois.

Crédito: Reprodução/Instagram @sfelippoSamara Felippo revela caso de racismo com a filha e desabafa na web

De acordo com a atriz, o colega de Lara a chamou de “negrinha chata”. “E aí, me deu uma taquicardia momentânea”, explanou ela, indignada em uma live realizada no Instagram.

“A Lara veio me relatando que um amiguinho dela chamou ela de negrinha chata. ‘Ah, sua negrinha chata’. Só que ela veio me contar isso, sei lá… Uma semana depois do ocorrido. E aí, me deu uma taquicardia momentânea e falei: ‘filha, está tudo bem’?”, questionou.

Samara Felippo disse que pediu a filha que ela falasse na hora para a professora. “Ele [menino branco] tem que aprender que isso é crime… Eu falei: ‘fala pra ele que se ele não pagar, os pais dele vão pagar”, continuou.

“Eu mandei um e-mail para a escola e falei: ‘Aconteceu isso, isso e isso e eu quero saber se vocês vão falar com os pais’. Eu estava até discutindo isso com o meu companheiro: ‘Como é que a gente vai começar a ter uma resposta positiva da sociedade se esse menino branco chega na escola, que se diz inclusiva, antirracista, mas em casa os pais são imbecis, e ele vai repetir os que os pais estão falando’… E crianças como a minha filha e tantas crianças pretas que deixam de ir para a escola e são feridas na primeira infância, atravessadas pelo racismo…”

“Eu fiquei muito p… E ela é forte, sabe? Eu falei: ‘Você está bem, meu amor, está tudo bem? Você se ofendeu? Se humilhou? Ela respondeu: ‘Não, mamãe, eu só fiquei com vergonha ne falar na hora. Eu disse: ‘Mas tem que falar na hora, não só para esse corpo docente saber, ter capacidade de lidar com a situação racista, como para esse menino aprender também.”

Samara contou que “a escola chamou o menino e os pais juntos para conversar com eles. Foi o e-mail que eu recebi”.

Saiba como denunciar ataques racistas

Cenas como essa vivida pela filha de Samara Felippe ainda são muito comuns no Brasil, infelizmente. Uma forma de conter o avanço do racismo no Brasil é sempre denunciar o agressor. Afinal, racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Veja aqui como denunciar casos de racismo.

Compartilhe: