Últimas notícias:

Loading...

Tentando provar inocência, Melhem revela mensagens com Dani Calabresa

O objetivo dele é provar que ambos mantinham uma relação íntima e amigável entre os anos de 2017 e 2019; Advogada contesta

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Veio a público nesta última terça-feira, que o ator e ex-diretor da Globo Marcius Melhem enviou uma notificação extrajudicial para a atriz Dani Calabresa referente às acusações de assédio moral e sexual contra ele. O escritório de advocacia do ator também mostrou trocas de mensagem entre ele e Calabresa. A ideia dele é provar que ambos mantinham uma relação íntima e amigável entre os anos de 2017 e 2019, época em que os assédios teriam acontecido.

Tentando provar inocência, Marcius Melhem exibe mensagens com Dani Calabresa
Crédito: DivulgaçãoTentando provar inocência, Marcius Melhem exibe mensagens com Dani Calabresa

Segundo a reportagem feita pela Folha de S.Paulo, a notificação é uma medida preparatória para basear um futuro processo contra a revista Piauí e a atriz. No documento, uma das conversas reproduzidas seria uma mensagem de voz mandada por Calabresa no dia 12 de novembro de 2017, oito dias após a confraternização em que ela teria sofrido assédio sexual de Melhem.

De acordo com a Folha, no áudio, a atriz agradece Melhem por uma publicação realizada no grupo de WhatsApp do programa “Zorra”.

“Chefe, estou mandando este áudio para agradecer a mensagem linda que você mandou no grupo. Todas as mensagens que você manda sempre de apoio e de carinho. Nossa, você não tem ideia como fico feliz de saber que você me acha talentosa. Eu sou sua fã para caralho”, afirma Calabresa na mensagem.

Calabresa ainda teria feito um agradecimento a Melhem. “Estou muito feliz de verdade. Te amo muito. Um beijo para as suas filhinhas lindas. Vamos para a Disney juntos”.

Em nota oficial à Folha, a advogada de Calabresa, Mayra Cotta, fala que a “interpelação repete estratégia comum a casos similares”. “Objetiva intimidar não apenas uma vítima específica mas outras que ainda permanecem protegidas sob sigilo e até mesmo testemunhas, como se isso fosse capaz de apagar os graves fatos narrados e cuidadosamente checados com dezenas de pessoas citadas pelas matérias.”

Já a defesa de Melhem diz que o artista está se defendendo do que chamou de “narrativa falsa”. Segundo Melhem, ele está exibindo um trecho minúsculo, o que não deixaria a atriz exposta.

“Estou mostrando coisas que expõem a relação amistosa que temos. Não é expor uma suposta vítima. Estou mostrando que eu e a suposta vítima tínhamos uma relação no período que a revista diz que ela estava traumatizada comigo”, disse à Folha.

Melhem ainda afirmou que contratou uma empresa com especialização em fazer os procedimentos forenses de coleta e guarda das mensagens, o que comprovaria a veracidade das informações.

A defesa ressalta ainda que toda a troca de mensagens anteriormente entre eles evidencia que a relação pessoal e profissional dos dois “se manteve harmoniosa, com a mesma afetuosidade, nos meses e nos anos seguintes à festa” que foi publicada pela revista Piauí.

Como denunciar caso de assédio sexual

  • Peça ajuda a quem estiver por perto e acione policiais que estiverem no local. Depois, registre um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima. Casos assim não podem ser registrados por boletim de ocorrência online;
  • Guarde todas as informações que conseguir referentes ao assédio: anote o dia, horário e local, nome e contato de testemunhas, características do agressor, tire fotos, filme etc. Verifique também se há câmeras no local do crime, pois, a partir disso, as imagens poderão ser solicitadas. Quando fizer o boletim de ocorrência ou qualquer outro tipo de denúncia, é importante levar o maior número de provas do ocorrido. Isso inclui vídeos e fotos no celular, testemunhas, conversas em redes sociais, entre outras. As autoridades policiais precisam de material para conduzir a investigação e a depender do caso, repassar para o Ministério Público. Muitos casos não seguem por falta de provas ou falta de indícios de quem é o autor;
  • Infelizmente, é comum o uso de drogas como “Boa Noite Cinderela” e outras para que a vítima fique sonolenta e mais suscetível ao estupro. Caso o abuso tenha ocorrido através desta prática, é importante que a vítima faça o Exame Toxicológico (através de exame de sangue e urina) em no máximo 5 dias após a ingestão. O ideal é realizar o exame o quanto antes possível;
  • Você pode fazer uma denúncia pelos telefones da Polícia Militar (190) e do Disque 180;
  • É importante ressaltar que a autoridade policial não pode se recusar a registrar a ocorrência. Infelizmente, há casos em que a autoridade policial tenta dissuadir a vítima de fazer o boletim. Caso isso aconteça, registre uma reclamação na ouvidoria do órgão em que ocorreu a recusa. Sendo ineficaz, procure o Ministério Público local para denunciar a recusa e o crime. Como denunciar casos de assédio sexual ou estupro.

Compartilhe: