Viny fica sabendo da morte de Gugu após deixar A Fazenda

Humorista que imitava o Gluglu não podia saber do falecimento do apresentador antes de deixar o programa

Por: Redação

Viny Vieira foi eliminado de A Fazenda, da Record TV, na noite do último domingo, 1º, e o público estava na expectativa para saber como ele receberia a notícia da morte de Gugu Liberato.

viny
Crédito: Reprodução/Record TVViny foi atendido por psicóloga ao saber da morte de Gugu Liberato

Para quem não sabe, o ex-participante do reality show ficou conhecido nacionalmente por sua imitação do apresentador no extinto Pânico na TV, na pele do Gluglu.

Em bate-papo com o humorista após o programa ao vivo, Marcos Mion explicou que os confinados não podem saber de nada que acontece do lado de fora da sede, e que por isso, ele não foi informado do falecimento de Gugu, no dia 22 de novembro.

“Enquanto ele está no confinamento a gente não pode trazer nenhuma informação do mundo externo, porque não sabemos qual será a reação. Assim que saiu, o Viny já teve uma conversa com a nossa psicológica e foi informado da morte do Gugu”, anunciou o apresentador.

Visivelmente desanimado, Viny comentou que ficou chocado com a notícia, e que deve boa parte de sua carreira ao apresentador. “Realmente não estou acreditando. É lamentável. O cara que conheci e tive oportunidade de trabalhar, e o trabalho do Gluglu, sempre me tratou muito bem. Conquistei muita coisa com essa imitação, devo muito a ele. Acho que a ficha ainda não caiu”, desabafou.

TRISTEZA

Gugu Liberato morreu aos 60 anos de idade, na última sexta-feira, 22, após sofrer morte cerebral em decorrência de um acidente doméstico em sua mansão em Orlando, nos Estados Unidos. O apresentador da Record TV subiu no forro do telhado para trocar o filtro do ar-condicionado quando caiu de uma altura de 4 metros e bateu a cabeça.

A família do comunicador prestou os primeiros socorros prontamente e chamou uma ambulância, porém Gugu chegou ao hospital já em estado grave, a ponto de os médicos abortarem qualquer possibilidade de cirurgia.

Após avaliação de três médicos, incluindo um neurologista brasileiro, Liberato não apresentou atividade cerebral nas 48 horas após o acidente e sua morte cerebral foi anunciada.