Últimas notícias:

Loading...

Web aponta transfobia e ódio como gatilhos para a morte de Paulo Vaz

Ainda não há confirmação da causa da morte, mas há suspeita de que tenha sido suicídio

Por: Redação

Após anunciado o falecimento de Paulo Vaz, mais conhecido como Popó Vaz, internautas passaram a apontar transfobia e ódio nas redes sociais como gatilhos para a morte do digital influencer, uns dos únicos homens transexuais em carreira na polícia civil no Brasil.

Crédito: Reprodução/InstagramWeb aponta transfobia e ódio como gatilhos para a morte de Paulo Vaz

Ainda não foi divulgada oficialmente a causa da morte de Paulo, mas há suspeita de que ele tenha cometido suicídio. Popó era casado com Pedro HMC, youtuber criador do famoso canal LGBTQIA+ “Põe Na Roda”.

A morte de Paulo Vaz aconteceu após ele e seu companheiro, Pedro HMC, serem duramente criticados pós um vídeo íntimo de Pedro com outro homem ter vazado na web. Porém, o casal tinha um relacionamento aberto e sempre deixaram claro que podiam se envolver com outras pessoas.

“Desde que a sex tape do Pedro HMC vazou eu vi defensor da monogamia, vi comentários transfóbicos, vi gente com comentários genitalistas dizendo que o Pedro foi procurar uma piroca porque não tinha em casa. a própria comunidade matou o Popo Vaz. Eu tô muito triste”, escreveu um internauta.

“O Paulo Vaz faleceu e isso me lembra que em 2018 a Antra publicou no site que 85,7% dos homens trans já pensaram em suicídio e/ou tentaram cometer o ato. Isso não é um caso isolado, me faz lembrar a morte do Demetrio também e tantes outres q se foram. Parece que nossa vida não vale nada”, escreveu outro.

“Quem matou Paulo Vaz foram os gays transfóbicas e as radfems do Twitter que invalidaram ele enquanto homem. Choveram comentários transfóbicos ontem após o vazamento do vídeo de Pedro HMC Quando que vocês vão parar com essa merda e aprenderão a respeitar pessoas trans?”, questionou a página Universo LGBTQIA+.

“Quem tá acusando o Pedro HMC de ter causado a morte do @popo_vaz, foram vocês que o mataram, não o vídeo! Eles sempre deixaram claro o relacionamento aberto e a liberdade sexual que tinham. Se foi emocional que o matou, foi a transfobia de vocês que causou! Felizes agora?”, afirmou outro usuário do Twitter.

“A internet nunca foi um ambiente seguro para pessoas trans, nossa saúde mental sempre foi alvo do ódio de vocês. hoje perdemos mais um dos nossos e essa responsabilidade é sua cara pessoa cis!”, ponderou Giovanna Heliodoro.

“Devastado com a notícia da partida precoce do Popo Vaz. principalmente com a forma que se deu, após uma série de ataques transfobicos e moralistas ao relacionamento dele e do Pedro HMC. a internet pode sim adoecer e tirar a vida das pessoas”, ressaltou Vittu.

“Quantos mais de nós vão precisar morrer por causa do preconceito e ignorância alheia?”, questionou Bryanna Nasck.

“A causa da morte do Popo Vaz é só mais uma certeza que vivemos no meio de gays tóxicos, sociedade machista e transfóbica. A gente pensa que evoluiu e quando vemos isso dá o aperto no coração da regressão”, disse um internauta.

“Gays ontem : fazendo comentários transfobicos com o vídeo +18 do Pedro HMC . Os mesmo gays hoje lamentando a morte do Paulo Vaz ( popo vaz ), que era marido do Pedro .. Olha difícil viu…”, ponderou Romagaga.

?>