Com coreografia de Décio Otero e direção teatral de Marika Gidali, o espetáculo utiliza irreverência e improvisação. A base sonora da trilha trouxe a liberdade de criação, com coreografias calcadas em obras-primas musicais como “Garota de Ipanema”, “Corcovado”, “Dindin” e “Desafinado”. A montagem do espetáculo teve patrocínio da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, através do Prêmio PAC. A CAIXA patrocina esta nova temporada.

Pioneiro na utilização de canções da MPB, trabalho que vem desenvolvendo desde 1971, o Stagium não poderia deixar de criar um espetáculo que lembrasse os ícones desse movimento que deu à nossa música uma série de obras-primas. Como em toda sua trajetória, a proposta é valorizar a cultura brasileira, levando a arte tanto para grandes teatros como ruas, praças, escolas e hospitais.

Para o público de São Paulo, o espetáculo será uma oportunidade diferenciada de apreciar o Ballet Stagium, uma das mais importantes companhias do país. O espaço da CAIXA Cultural permite proximidade entre o espectador e o artista, o que, no caso da dança, evidencia ainda mais os movimentos e expressões, o que muitas vezes não é possível num teatro convencional.

Créditos:

Ballet Stagium

50 anos da Bossa Nova