Em uma estreita rua sem saída no Centro de São Paulo acontece todos os sábados um dos sambas mais quentes da cidade. Conhecido como o Samba da Praça Roosevelt, a roda do bar Você Vai Se Quiser, nome dado em alusão à canção homônima de Noel Rosa começa para valer às 16h.

O samba que tem cara de festa na casa do “cumpádi” é comandado por Paquera, um dos fundadores do Samba da Vela. Nas paredes do bar, caricaturas de nomes importantes do gênero como Candeia, Adoniran Barbosa e João Nogueira comprovam que ali só rola o legítimo samba de raiz.

Na primeira rodada musical quem aquece o gogó e faz a turma dançar por entre as mesas e cadeiras de plástico é o Tito, puxador de samba que aguça a vontade da turma mandando um repertório recheado de Roberto Ribeiro, João Nogueira, Cartola, entre outros.

Na segunda etapa, quem domina o microfone é uma mulher, a sambista Graça Braga, muito conhecida nas rodas de São Paulo. Ela agita as crianças, casais, idosos e famílias que freqüentam o lugar.

Antes da cuíca começar a chorar, o bar abre às 13hs para servir uma feijoada ou o prato especial da casa: o Mineirinho que leva lingüiça, calabresa, mandioca, e uma cachacinha no meio. No final da noite, lá pelas 22 h, o samba é encerrado com um caldinho de feijão gratuito.

Samba da Praça Roosevelt

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.