O Centro Cultural São Paulo apresenta entre esta terça-feira, 3, até domingo, 7, um encontro com temas ligados a segurança, política e democracia. Para isso, haverá debates e apresentação de filmes.

divulgação"Vlado – 30 anos depois" será um dos filmes do evento

Créditos: "Vlado – 30 anos depois" será um dos filmes do evento

"Vlado – 30 anos depois" será um dos filmes do evento; apresentação será no sábado



Anos de Chumbo - O papel do Documentário e do Documentarista

Debate entre Renato Tapajós (escritor de livros sobre política e diretor de filmes como Linha de montagem, de 1981; e Em nome da segurança nacional, de 1984) e Fernão Pessoa Ramos (professor do departamento de cinema da Unicamp e autor de livros como Afinal... o que é documentário, de 2008). Mediação: Luiz Felipe Miranda (pesquisador de cinema e autor de livros como o Dicionário de cineastas brasileiros, de 1990).
Na seqüência, será exibido o filme Em nome da segurança nacional (veja sinopse abaixo).
Dia 3, às 20h


Em Nome da Segurança Nacional
Direção: Renato Tapajós
Reunião de materiais de arquivos e reconstituições ficcionais, além de depoimentos de sindicalistas processados pela Lei de Segurança Nacional e de presos políticos.
Dia 3, após o debate "Anos de Chumbo - O papel do Documentário e do Documentarista".

Memórias de uma CPI
Direção: Hermano Penna
A situação contemporânea dos índios e dos parlamentares do Congresso Nacional, comparando com os tempos em que foi realizado o curta-metragem CPI do índio (1968), do mesmo diretor.
Dia 3, após o debate "Anos de Chumbo - O papel do Documentário e do Documentarista"

AI-5, O dia que nunca existiu
Direção: Paulo Markun
Após mostrar o contexto político dos anos 60, com passeatas, greves e prisões, o filme aborda as razões pelas quais foi decretado o AI-5.
Dia 4, às 16h

No olho do furacão
Direção: Renato Tapajós e Toni Venturi
A história dos militantes da luta armada brasileira e como viviam na clandestinidade.
Dia 4

Caparaó
Direção: Flávio Frederico
A primeira tentativa de luta armada contra o regime militar no Brasil pós-64.
Dia 4, às 20h

Tempo de Resistância

Direção: André Ristum
O regime militar desde o comício do presidente João Goulart até o dia da anistia, abordando os reflexos da ditadura em todo o Brasil.
Dia 5, às 18h

No olho do furacão
Direção: Sílvio Da-Rin
Em 1969, o avião da FAB levou ao México 15 presos políticos para serem trocados pelo embaixador dos EUA, seqüestrado por grupo de revolucionários.
Dia 5, às 20h

A luta do povo
Direção: Renato Tapajós
Os protestos populares em São Paulo, de 1978 e 1980, como os Movimentos Contra a Carestia, o das Favelas, o da Saúde; e a greve dos metalúrgicos de São Bernardo do Campo.

Santos e jusus, metalúrgicos
Direção: Antônio Paulo Ferraz e Cláudio Kahns
A situação dos trabalhadores, sua relação com o sindicato dos metalúrgicos, a greve operária em São Paulo e o assassinato de várias pessoas durante os piquetes grevistas.

Vala Comum
Direção: João Godoy
Um cemitério clandestino encontrado em São Paulo traz à tona o passado de tortura no país durante a ditadura militar.
Dia 6, às 16h e as 20h

Vlado – 30 anos depois
Direção: João Batista de Andrade
A história do jornalista Vladimir Herzog (1937-1975), assassinado, durante o regime militar, em uma prisão.
Dia 6, às 18h30

Pra frente Brasil
Direção: Plácido de Campos Junior
No ano de 1970, em plena ditadura militar, a tensão pela qual passou o país durante a conquista do tricampeonato de futebol no México.

Ato de fé
Direção: Alexandre Rampazzo
A atuação dos freis dominicanos em luta contra a ditadura militar e a contradição entre depoimentos de grande parte da alta hierarquia e de religiosos comprometidos com a Teologia da libertação.

Braços cruzados, máquinas paradas
Direção: Roberto Gervitz e Sérgio T. Segall
A estrutura sindical brasileira, as greves que eclodiram no meio trabalhista e a campanha eleitoral das três chapas que disputaram, em maio de 1978, a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo.
Dia 7, às 16h

Linha de montagem
Direção: Renato Tapajós
O movimento sindical do ABC paulista entre 1978 e 1981, com ênfase nas greves de 1979 e 1980, em São Bernardo do Campo.
Dia 7, às 18h

ABC da greve
Direção: Leon Hirszman
A importância do movimento sindical no ABC paulista, as primeiras greves no país desde 1968 e os operários metalúrgicos das grandes fábricas automobilísticas e multinacionais localizadas na região.
Dia 7, às 20h

Anos de Chumbo