14h | MOSTRA CINEMA NA LAJE
Exibição de curtas e longas nacionais
Povo lindo, povo inteligente (50 min), de Sérgio
Gagliard e Maurício Falcão.
Amanhã, talvez (7 min), de Rogério Pixote.
Literatura e resistência (54 min), 1daSul Filmes
e Literatura Marginal Editora.
Graffiti (10 min), de Lílian Santiago.
Profissão MC (52 min), de Alessandro Buzo
e Toni Nogueira.
Podeme chamar de Nadí (18min), Déo Cardoso (CE).
18h | DEBATE
A periferia se vê no cinema de periferia?
Ricardo Elias – cineasta e diretor dos filmes De
passageme Os 12 trabalhos; Rogério Pixote – cineasta
e ar?culador do cole?vo Cine Becos e Vielas; Toni
Nogueira – produtor execu?vo da DGT Filmes e
cinegrafista. Coordenação: Luiz Barata – coordenador
do núcleo de audiovisual da ONG Ação Educa?va
20h | EXIBIÇÃO DE FILME
Os 12 Trabalhos (90 min), de Ricardo Elias
Numa leitura contemporânea do mito de Hércules,
um ex-interno da Febem tem que cumprir doze
tarefas para conseguir o emprego de motoboy na
cidade de São Paulo.

14h | MOSTRA CINEMA NA LAJE

Exibição de curtas e longas nacionais

Povo lindo, povo inteligente (50 min), de Sérgio Gagliard e Maurício Falcão.

Amanhã, talvez (7 min), de Rogério Pixote.

Literatura e resistência (54 min), 1daSul Filmes e Literatura Marginal Editora.

Graffiti (10 min), de Lílian Santiago.

Profissão MC (52 min), de Alessandro Buzo e Toni Nogueira.

Podeme chamar de Nadí (18min), Déo Cardoso (CE).

18h | DEBATE

A periferia se vê no cinema de periferia?

Ricardo Elias – cineasta e diretor dos filmes De passageme Os 12 trabalhos; Rogério Pixote – cineasta e articulador do coletivo Cine Becos e Vielas; Toni Nogueira – produtor execu?vo da DGT Filmes e cinegrafista. Coordenação: Luiz Barata – coordenador do núcleo de audiovisual da ONG Ação Educativa

20h | EXIBIÇÃO DE FILME

Os 12 Trabalhos (90 min), de Ricardo Elias

Numa leitura contemporânea do mito de Hércules, um ex-interno da Febem tem que cumprir doze tarefas para conseguir o emprego de motoboy na cidade de São Paulo.

Cinema