Marc Chagall, um dos maiores artistas plásticos de todos os tempos, é um dos destaques da programação do Centro da Cultura Judaica em novembro, mês da sexta edição do Ciclo Multicultural. “Hadassah: do esboço ao vitral” é o nome da exposição que reúne 11 croquis, 12 desenhos preparatórios, 15 esboços, 12 pequenas maquetes, 12 maquetes definitivas e quatro painéis de teste feitos por Chagall durante a produção dos vitrais para a sinagoga do Centro de Medicina Hadassah, em Jerusalém (Israel).

Os vitrais datam de fevereiro de 1962 e já passaram por Paris e pelo Museu de Arte Moderna de Nova York. Inspirados nas doze tribos de Israel formadas pelos doze filhos de Jacó, as obras figuram entre as mais espetaculares e pessoais do artista. Solicitado para não representar a figura humana neste trabalho, Chagall inspirou-se nas profecias de Jacó aos seus filhos e nas bênçãos de Moisés.

Hadassah: do esboço ao vitral