Uma comédia sobre o amor e o cinema. Juliane (Liselotte Pulver) é uma jovem escritora, que acabou de romper seu noivado. Ela escreve um roteiro cinematográfico sobre suas desafortunadas experiências com o amor. A história, cujo final feliz se desenrola em Zurique, desperta o interesse de uma produtora de cinema.

O encarregado da direção do filme é Paul, o qual Juliane conheceu no consultório odontológico de seu tio. Outro personagem da estória é o amigo de Paul, Jean, pelo qual Juliane se interessa. Paul, o diretor, faz um filme dentro do filme, sobre a vida de Juliane, sem que esta perceba. O intrincado jogo do amor confunde o espectador, ao mesmo tempo que ironiza o cinema alemão dos anos 50.

Sobre o cineasta

Cineasta, ator, e roteirista, Helmut Käutner (1908-1980) foi um dos mais aclamados diretores alemães de sua geração. Tendo estudado Arquitetura, Filosofia, Teatro, História da Arte e Design, começou primeiramente a trabalhar no teatro como ator e diretor e iniciou sua carreira no cinema como roteirista.

Fez 36 filmes para o cinema. A mostra, uma parceria entre o CCBB e o Goethe-Institut São Paulo,  exibe um terço da obra completa do diretor e preenche uma lacuna ao exibir um cineasta muito pouco visto no Brasil. A programação inclui seus filmes mais relevantes, incluindo suas três reconhecidas obras-primas “Romance em Bemol” (1943), “Grande liberdade nº7” (1944) e “Debaixo das Pontes” (1945).

Noivado em Zurique