Curadoria: Paulo Monteiro.
Os Salões de Maio aconteceram em três anos: 1937, 1938 e 1939. A mostra representa o único arquivo de um evento modernista de São Paulo, que foi conservado com registros de gastos, fichas de inscrição e livros de presença, além de correspondência e publicações, apresentados ao público pela primeira vez. Entre os documentos expostos estão cartas inéditas de Murilo Mendes, Flávio de Carvalho, Menotti del Picchia, entre outros; e obras de artistas da Coleção de Arte da Cidade de São Paulo, como Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti e Cândido Portinari.

Os salões de Maio