Patrícia Palumbo

Em 2007 Luisa Maita apareceu como compositora com dois sambas gravados por Virgínia Rosa. Era só uma pequena mostra de seu talento. Em seu primeiro trabalho solo também como cantora, Luisa vai muito além do samba e da MPB, pesquisando uma estética diferente para o pop na música brasileira. E chega muito bem pelo violão de Rodrigo Campos, claramente identificado com as tradições afro-brasileiras do instrumento, o baixo elétrico e a produção musical de Paulo Lepetit (uma das figuras mais importantes da vanguarda paulistana, companheiro e sócio do grande produtor Suba), alimentando a sonoridade pop com suas tradições, com a música eletrônica e até sutilmente com o pancadão do funk carioca.

Luiza Maita