escutamos algumas vezes: “o ser humano é um bicho preguiçoso, que evita, ao máximo, fazer esforço”. Pois não é isso que vimos nas trilhas do Parque Nacional Torres del Paine, na Patagônia chilena. Seja para os novos ou para os “jovens há mais tempo”, a trilha é eclética, e os brasileiros descobriram há um tempo essa (oitava) maravilha do mundo.

Caso queira saber mais sobre o Parque Nacional Torres del Paine, criamos um guia gratuito que pode ser baixado aqui.

Aqui vão cinco dicas que você precisa saber antes de ir a essa maravilha.

1 - Se for fazer os circuitos (W ou O), as hospedagens fica por conta da Conaf, Vertice Patagonia ou Fantástico Sur

Há muitos lugares onde se hospedar dentro - ou ao redor - do parque, porém para quem quer fazer os circuitos W ou O, elas são três. Os refúgios são hospedagens completas, a maioria consistindo em cama (com lençol/coberta) ou camas com sacos de dormir, seu ou fornecido, depende do caso.

Conaf

São os administradores dos parques nacionais no Chile e neste são responsáveis pelos acampamentos Paso, Italiano e Torres. Este último é o acampamento mais próximo do mirante das Torres del Paine. Ainda há mais dois acampamentos, Britânico - não fica nenhum guarda parque no local - e Japônes - aberto somente para escaladores. A maioria dos mapas ainda indicam o acampamento Los Guardas, porém este foi desativado depois da queda de muitas árvores. Ficar nesses acampamentos é gratuito.

Acampamento Italiano gerido pela Conaf

Créditos: Acampamento Italiano gerido pela Conaf

Acampamento Italiano gerido pela Conaf

Vertice Patagonia

A Vertice Patagonia é uma das empresas autorizadas a explorar o parque nacional com quatro hospedagens. Para quem for realizar o circuito W, as hospedagens são o refúgio/acampamento Grey e refúgio/acampamento Paine Grande. Já para quem for fazer o circuito O as hospedagens são o refúgio/acampamento Dickson e acampamento Los Perros. As hospedagens ficam na região oeste do parque.

Vista do Acampamento Grey

Créditos: Vista do Acampamento Grey

Vista do Acampamento Grey

Fantástico Sur

A Fantástico Sur é a maior empresa da região e fornecem acampamentos, cabanas, domos e refúgios na região leste do parque. Para quem for realizar o circuito W as hospedagens são: Refugios Torre Central & Norte, Camping Torres, Refugio & Camping El Chileno, Refugios, Cabanas & Camping Los Cuernos e Domos & Camping Francês. Já para quem for realizar o circuito O ainda há o acampamento Serón.

Chegada ao Acampamento Serón (Circuito O)

Créditos: Chegada ao Acampamento Serón (Circuito O)

Chegada ao Acampamento Serón (Circuito O)

2 - Os acampamentos da Conaf necessitam de reserva

Devido a alta demanda, desde a temporada 2015/16 se tornou necessário a reserva no acampamento Torres. Agora, a partir da temporada 2016/17 se tornou obrigatório também a reserva nos acampamentos Italiano e Paso. Continua sendo gratuito e é só uma forma de melhor organizarem a alta demanda dos turistas. As reservas podem ser realizadas aqui.

Há indícios que no futuro próximo, estes acampamentos se tornem também pagos.

3 - Os refúgios fecham no outono/inverno

Os circuitos W e O são das trilhas mais fantásticas para se fazer, porém, infelizmente não ficam aberto o ano todo. Apesar do parque ficar aberto o ano todo, os refúgios fecham. O circuito O fica proibido entre o final de março e novembro. Mesmo assim, se quiser visitar o parque nesta época do ano deve-se enviar um email para as empresas (Vertice Patagonia e/ou Fantástico Sur) para verificar quais as condições no período. Como cada ano varia o clima, pode valer muito a pena.

4 - O circuito O tem sentido obrigatório (anti-horário)

Desde o ano 2015/16 o circuito O teve o sentido que os turistas podem andar definido. Agora é obrigatório realizar a trilha em sentido anti-horário, do acampamento Serón (Fantástico Sur) para o acampamento Los Perros (Vertice Patagonia). Até então essa decisão ficava por conta do turista decidir. O terreno ao longo da caminhada é mais tranquilo para quem realiza esse sentido, especialmente o trecho do paso John Gardner. O único ponto desfavorável é o vento, que será contra na maior parte do percurso, principalmente quando em áreas descobertas ou sem árvores.

5 - Outras atividades além das trilhas W e O

As trilhas do circuito W e O são as estrelas do Parque Nacional Torres del Paine, porém não são a única coisa que se pode fazer em sua visita. Uma forma já bastante conhecida é o Full-day no parque, quando os turistas geralmente percorrem a trilha até o mirador das Torres del Paine e algumas outros mirantes da região. Mas também é possível realizar cavalgada, caminhada sobre o Glaciar Grey, pesca desportiva (somente para quem tem credencial), passeio em catamarã ou navegação até o glaciar Grey, Kayak pelo lago Grey com visita ao glaciar e ainda escalada desportiva, sendo necessário autorização (sem custo).

Curtiu o post? Então vai pro Viajar, Ver e Viver e leia mais sobre seu próximo destino. Aproveita também e se inscreve em nosso canal no YouTube.

 

Crédito da imagem: Magnus Larsson/Creative Commons

Pôr do sol no centro de Vancouver, no Canadá

  • Crédito da imagem: Magnus Larsson/Creative Commons

    Magnus Larsson/Creative Commons

     

    Pôr do sol no centro de Vancouver, no Canadá

Imagem Autor

Um pouco sobre a beleza de Viajar, Ver e Viver ou Viver, Viajar e Ver! O importante é conhecer um pouco além do nosso horizonte, fora da nossa zona de conforto.

+ posts do autor

Rede Catraca Livre

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.