Via Revista Galileu 

Apaixonado pela jornada da pequena Dorothy, de O Mágico de Oz, na década de 70, o empresário norte americano Grover Robbins decidiu construir um parque temático inspirado no livro escrito por L. Frank Baum em Beech Mountain, na Carolina do Norte (EUA).

Robbins investiu um montante de US$ 16 milhões no parque, que funcionou entre os anos de 1970 e 1980, atraindo cerca de 400 mil visitantes enquanto esteve aberto. Apesar do sucesso do empreendimento, pouco antes de sua inauguração, o empresário ficou doente e nunca teve e oportunidade de ver seu sonho se concretizar.

E apesar das  experiências atrativas baseadas na história (como a oportunidade de os visitantes andarem pela estrada de tijolos amarelos), a morte de Robbins abalou os ânimos da administração, que teve dificuldades para manter o parque aberto.

Quase 50 anos depois, alguns fãs do antigo parque  organizam anualmente o Autumn at Oz, encontro em que o parque é aberto e o passado é revivido por algumas horas. Em uma dessas ocasiões, o fotógrafo americano Johnny Joo, especialista em registrar imagens de lugares abandonados, explorou os caminhos da Beech Mountain e deixou alguns registros dos caminhos percorridos por Dorothy.

1/11

 

2/11

 

3/11

 

4/11

 

5/11

 

6/11

 

7/11

 

8/11

 

9/11

 

10/11

 

11/11

 

  •  

    1/11

  •  

    2/11

  •  

    3/11

  •  

    4/11

  •  

    5/11

  •  

    6/11

  •  

    7/11

  •  

    8/11

  •  

    9/11

  •  

    10/11

  •  

    11/11