Jovem de 16 vítima de estupro coletivo no Rio de Janeiro

Créditos: Reprodução/O Globo

Jovem de 16 vítima de estupro coletivo no Rio de Janeiro

A advogada da jovem vítima de estupro coletivo no Rio de Janeiro afirmou que vai pedir a saída do delegado Alessandro Thiers, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), do caso.

Segundo informações do jornal Extra, Eloisa Samy Santiago afirma que o delegado está criminalizando a vítima.

“Ele está criminalizando e culpabilizando a vítima. Uma das perguntas que fez ontem, e que fiquei absolutamente estarrecida e indignada, foi se a vítima tinha por hábito fazer sexo em grupo. Isso para uma vítima de estupro coletivo. Encerrei o depoimento”, afirmou.

Eloisa disse ainda que vai fazer contato com a Promotoria da Infância e Juventude:

“Quando você tem o próprio delegado criminalizando e culpabilizando a vítima, você entende por que tantas mulheres deixam de levar ao conhecimento das autoridades as denúncias sobre abuso sexual e violência. Isso é um exemplo perfeito e acabado. Mesmo com toda a atenção da mídia e com repercussão internacional do caso.”

A advogada também negou a versão de Lucas Pedroso Duarte Santos e Raí de Souza que em depoimento à polícia disseram que o ato foi consensual.

Leia mais informações sobre o caso no Extra.

Veja também: Saiba como agir em caso de assédio sexual

Rede Catraca Livre

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Redação da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.