divulgação

Créditos: divulgação

Elas promoviam brigas entre bebês e crianças na creche onde trabalhavam

Kierra N. Springgs e Sarah A. Jordan foram condenadas por promoverem uma espécie de "clube da luta" na creche onde trabalhavam, nos Estados Unidos. Além de incentivarem as brigas, as duas mulheres foram acusadas de atos abusivos, como pisar nos dedos deles e os atingir com fortes jatos de água. As informações são da Revista Crescer.

A denúncia foi feita em 2013 por funcionários da creche que presenciaram os abusos. Um deles chegou a afirmar que que relatou o caso à administração do local, que fez pouco caso. A partir daí, ele decidiu fazer a denúncia a uma agência do serviço de proteção à criança dos Estados Unidos.

As autoridades acreditam que as mulheres faziam isso por "prazer próprio". Alguns pais relataram até mudanças no comportamento dos filhos, como diminuição da fala e tendência agressiva.

Veja também: