Você sabe o que significa sororidade? O termo, que representa uma das bases do movimento feminista, evidencia o sentimento de irmandade estabelecido entre as mulheres na luta contra o machismo.

Pensando nisso, a jornalista de Salvador (Bahia), Sueide Kintê, 30, lançou a campanha #MaisAmorEntreNós em março deste ano para estimular as mulheres a ajudarem umas às outras, oferecendo apoio emocional ou serviços gratuitos por meio das redes sociais. A corrente do bem já atingiu muitas pessoas e tem se expandido para outros estados do Brasil.

Ao Catraca Livre, Suiede conta que a ideia surgiu em sua página pessoal no Facebook, quando ela publicou um post disponibilizando tarefas de graça para outras mulheres, durante uma hora por dia. Rapidamente, a ação de gentilezas viralizou e trouxe a adesão de outras internautas.

Créditos: Divulgação

A campanha estimula o sentimento de sororidade entre as mulheres

Os serviços que já foram trocados pelas participantes incluem desde faxinas, aulas de inglês ou matemática, ensinar a nadar ou andar de bicicleta, trançar o cabelo, meditar, escrever e até mesmo tirar uma ideia do papel. "Sororidade é coisa antiga que mulher sempre fez. Uma xícara de açúcar, um chá de boldo colhido direto do pé, ou até uma escuta amiga na porta de casa", ressalta Sueide.

Para participar, basta inserir a hashtag #MaisAmorEntreNós na busca do Facebook ou Twitter para consultar se na sua cidade há pessoas procurando ou oferecendo ajuda. Com a grande demanda, a idealizadora da campanha e uma equipe de voluntárias construíram o site do projeto e agora estão desenvolvendo um aplicativo, tudo isso com o intuito de organizar o trabalho.

Por meio do site, as usuárias também podem doar para outras mulheres objetos que não usam mais. Este recurso também ficará disponível no aplicativo.

Alguns serviços oferecidos estão reunidos no site do projeto

Créditos: Divulgação

Alguns serviços oferecidos estão reunidos no site do projeto

A campanha influenciou a criação de grupos em outros estados como o Mais Amor Entre Nós Jundiaí e o Mais Amor Entre Nós BSB. A expectativa é que até o final de abril aconteçam encontros presencias, redes de solidariedade e ajuda mútua em pelo menos em quatro estados: Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

A jornalista reforça ainda que qualquer mulher pode ser colaboradora da corrente feminista. "Quem não pode doar uma hora por dia, pode pensar em uma hora por semana ou por mês e até por ano", afirma. Confira abaixo como participar:

  1. Faça uma lista de três ou mais atividades que você pode oferecer gratuitamente;
  2. Estipule o tempo, prazo e periodicidade da sua ação;
  3. Crie suas condições e limites para evitar sobrecarregar sua vida;
  4. Poste seu anúncio no face com a hashtag #MaisAmorEntreNós para que todas, ao clicar na tag, possam ver o que está rolando.

Imagem Autor

Feminista, vegetariana e repórter de Cidadania no Catraca Livre. ("nossas costas / contam histórias / que a lombada / de nenhum livro / pode carregar" - Rupi Kaur)

+ posts do autor