Editorias
Pupunha ink de dezembro

Padaria vira ponto de encontro de ilustradores

  • Ver Dica Digital »
  • divulgação

    Sexo é mais que prazer! Confira 13 razões científicas para praticar

  • Ver Bem-Estar »
  • brigadeiro_de_dadinho_com_pacoquita_cremosa_de_kadu_barros

    Gordice de feriado: brigadeiro de Dadinho com Paçoquita Cremosa

  • Ver Gastronomia »
  • Reprodução

    Vira-lata resgatado de lixão é o primeiro cão a escalar o Everest e chama a atenção para o abandono de cães

  • Ver Mundo Animal »
  • salao_do_estudante

    Salão do Estudante chega à sua 20ª edição em sete capitais brasileiras

  • Ver Educação »
  • "O Grande Circo Místico" - divulgação

    'O Grande Circo Místico', com trilha de Chico Buarque, ganha remontagem

  • Ver Urbanidade »
  • geometric-line-tattoo-chaim-machlev-coverimage

    A arte geométrica e expressiva do tatuador israelense Chaim Machlev

  • Ver Inovação »
  • "DOMÈNECH 7", na Espanha

    Site reúne fotos de empresas 'bike-friendly'

  • Ver Emprego »
  • divulgação

    Linha americana produz calcinhas "à prova" de menstruação

  • Ver Negócios »
  • Dicionário feito por crianças revela a adultos um mundo que já esqueceram

    em

    Um professor colombiano passou dez anos coletando definições de seus alunos e, como resultado, obteve um dicionário com verbetes ao mesmo tempo puros, lógicos e reais

    os verbetes

    Adulto: Pessoa que em toda coisa que fala, fala primeiro dela mesma (Andrés Felipe Bedoya, 8 anos)

    Ancião: É um homem que fica sentado o dia todo (Maryluz Arbeláez, 9 anos)

    Água: Transparência que se pode tomar (Tatiana Ramírez, 7 anos)

    Branco: O branco é uma cor que não pinta (Jonathan Ramírez, 11 anos)

    Camponês: um camponês não tem casa, nem dinheiro. Somente seus filhos (Luis Alberto Ortiz, 8 anos)

    Céu: De onde sai o dia (Duván Arnulfo Arango, 8 anos)

    Colômbia: É uma partida de futebol (Diego Giraldo, 8 anos)

    Dinheiro: Coisa de interesse para os outros com a qual se faz amigos e, sem ela, se faz inimigos (Ana María Noreña, 12 anos)

    Deus: É o amor com cabelo grande e poderes (Ana Milena Hurtado, 5 anos)

    Escuridão: É como o frescor da noite (Ana Cristina Henao, 8 anos)

    Guerra:Gente que se mata por um pedaço de terra ou de paz (Juan Carlos Mejía, 11 anos)

    Inveja: Atirar pedras nos amigos (Alejandro Tobón, 7 anos)

    Igreja: Onde a pessoa vai perdoar Deus (Natalia Bueno, 7 anos)

    Lua: É o que nos dá a noite (Leidy Johanna García, 8 anos)

    Mãe: Mãe entende e depois vai dormir (Juan Alzate, 6 anos)

    Paz: Quando a pessoa se perdoa (Juan Camilo Hurtado, 8 anos)

    Sexo: É uma pessoa que se beija em cima da outra (Luisa Pates, 8 anos)

    Solidão: Tristeza que dá na pessoa às vezes (Iván Darío López, 10 anos)

    Tempo: Coisa que passa para lembrar (Jorge Armando, 8 anos)

    Universo: Casa das estrelas (Carlos Gómez, 12 anos)

    Violência: Parte ruim da paz (Sara Martínez, 7 anos)

    A Feira do Livro de Bogotá, que aconteceu no final de abril, teve como maior sucesso um livro chamado “Casa das estrelas: o universo contado pelas crianças”. Mais especificamente, uma parte dele: um dicionário feito por crianças que traz cerca de 500 definições para 133 palavras, de A a Z.

    Apesar de lançado originalmente em 1999, o livro foi reeditado neste ano. Javier Naranjo, o autor, conta que compilou as informações durante dez anos enquanto trabalhava como professor em diferentes escolas do estado de Antioquía, região rural do leste do país.

    A ideia surgiu quando, em uma comemoração do Dia das Crianças, ele pediu que seus alunos definissem a palavra "criança". O resultado encantou o professor - uma das definições era "uma criança é um amigo que tem o cabelo curtinho, não toma rum e vai dormir mais cedo". A partir daí foram surgindo novas definições, que eram sempre anotadas e guardadas.

    Para ele, as crianças têm uma lógica diferente, uma maneira própria de entender o mundo e de revelar muitas coisas que os adultos já esqueceram. É assim que, no peculiar dicionário, o adulto é uma “pessoa que em toda coisa que fala, fala primeiro de si”,  água é uma "transparência que se pode tomar", um camponês "não tem casa, nem dinheiro. Somente seus filhos" e a Colômbia é "uma partida de futebol".

    Confira no box ao lado alguns dos verbetes encontrados no livro.

    Com informações da BBC Mundo.

    reprodução

    reprodução

    O professor com algumas de suas crianças. no total foram quase 500 definições para 133 palavras diferentes captadas em dez anos de aulas.

    Comentários (81)

    Os comentários não representam a opinião do Catraca Livre. A responsabilidade é do autor da mensagem.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

    Os comentários não representam a opinião do Catraca Livre. A responsabilidade é do autor da mensagem.