“Quatro bilhões de pessoas em todo o mundo carecem de acesso a bens e serviços básicos que lhes permitiriam levar uma vida saudável e plena.” Essa é a mensagem que guia os empreendimentos da D-Rev, empresa multinacional sem fins lucrativos que tem como missão melhorar as condições de saúde das pessoas que vivem com até 4 dólares por dia.

O ReMotion Jaipur-Knee, prótese de joelho que está sendo usada em duas clínicas na cidade de Jaipur, foi desenvolvido segundo esse princípio.  Mais de 3600 pessoas já foram beneficiadas com o produto. Isso foi possível por meio de um acordo sem custos com a empresa local JaipurKnee, que comprou o projeto da universidade de Harvard e o repassou à D-Rev. A intenção da empresa é fazer a produção e a distribuição em massa, a custo zero para a população.

Em comparação às próteses distribuídas pela Cruz Vermelha, por exemplo, as desenvolvidas pela norte-americana D-Rev são muito mais eficazes, com maior resistência e variedade de movimentos.

reprodução

Créditos:

O ReMotion Jaipur-Knee, mais avançado do que as próteses da Cruz Vermelha

Isso é resultado de muito trabalho. Uma vez que a D-Rev considera que um projeto atende aos seus critérios (pessoas de baixa renda e possibilidade de distribuição em massa), ela executa uma fase de verificação prévia, na qual é preciso descobrir a faixa de preço para o mercado, se o produto será economicamente sustentável, se existem canais de distribuição e se ela poderá trabalhar com parceiros no projeto. Ao mesmo tempo, a empresa trabalha no processo de design técnico. Em seguida, vem a fase de planejamento para a fabricação e distribuição.

O sucesso desse processo esbarra nas dificuldades de encontrar um bom modelo de distribuição. Além de ser necessário pagar impostos e achar distribuidores locais, é preciso lidar com a corrupção do controle alfandegário de certos países.

Apesar disso, a próxima iniciativa da empresa já está a caminho. O Brillance é um aparelho de fototerapia para crianças com icterícia neonatal, que custará 400 dólares (os aparelhos desenvolvidos atualmente nos EUA custam US$3000).