Créditos: Reprodução

O estupro brutal ocorreu em janeiro deste ano

Um crime brutal de estupro coletivo e assassinato de uma menina de 8 anos de idade, chamada Asifa Bano, causou revolta na Índia. O caso ocorreu em janeiro, mas ganhou repercussão em todo o mundo apenas nos últimos dias.

Em Rassana, vilarejo próximo à Caxemira, moradores encontraram o corpo da criança entre arbustos no dia 17 de janeiro. Asifa foi sequestrada, estuprada e assassinada porque era de uma comunidade nômade muçulmana e opositores queriam que esse grupo saísse da aldeia. A violência expôs as tensões entre Jammu, de maioria hindu, e o vale da Caxemira, maioria muçulmana.

De acordo com os investigadores, a menina foi confinada em um templo local por dias e recebeu sedativos. Inconsciente, ela foi "estuprada, torturada e finalmente assassinada". Depois dos estupros coletivos, Asifa foi estrangulada até a morte e os criminosos ainda bateram em sua cabeça com uma pedra.

A imprensa internacional revelou que Sanji Ram, um policial aposentado de 60 anos, supostamente planejou o crime com a ajuda dos policiais Surender Verma, Anand Dutta, Tilak Raj e Khajuria, que estupravam a garota. Protestos em todo o mundo foram organizados para mostrar indignação com o caso.

Veja a reportagem na íntegra.

  • Leia também:

Indiana que sobreviveu a estupro é atacada com ácido pela 5ª vez