Desde 2013, a chilena Paula Diaz, de 19 anos, sofre de uma doença degenerativa que lhe causa fortes dores ininterruptas.

O sofrimento motivou a jovem a gravar um vídeo, enviado para a presidenta Michele Bachelet, em que pede autorização para se submeter à eutanásia - procedimento proibido no país.  “Não tenho descanso, é algo tão terrível que não posso descansar nem de dia nem de noite”, diz ela na gravação. “Suplico-lhe com todas as minhas forças que venha me ver, porque já não posso mais esperar”.

Compartilhado nas redes sociais pela própria família da jovem, o caso comoveu o país.

Em uma entrevista à rádio da região de Bio Bio, a irmã de Paula comentou sobre o seu deteriorado quadro de saúde que piorou a partir de novembro de 2013, após sofrer movimentos involuntários e perder a sensibilidade nos braços e nas pernas.  “Os médicos não acertavam em associar isso a uma enfermidade concreta“, contou Vanessa. Até hoje, os médicos consultados não conseguiram diagnosticar os sintomas.

Reprodução/Facebook

Créditos: Reprodução/YouTube

Desde 14 anos, jovem chilena sofre as consequências de uma doença degenerativa não diagnosticada

Hoje, Paula Diaz é mantida em uma cama, imobilizada, com as pernas rígidas e dobradas para trás. A constante dor no corpo fez com que a jovem desenvolvesse fotofobia (aversão à luminosidade causada pela luz). “Já passamos por muitíssimas instituições hospitalares, múltiplos diagnósticos. É terrível não ter uma certeza do que acontece com ela”, lamentou a irmã.

Na campanha Justiça para Paula, que ganhou apoio público nas redes sociais, a família faz um último pedido: “Chega de ser ignorada, ela precisa urgentemente de uma resposta, está condenada diariamente a enfrentar uma dor da qual não pode escapar. Exigimos justiça para que Paula possa descansar dignamente”.