Créditos: Reprodução/Twitter/@dziiinn

Rafael Braga será transferido para o regime de prisão domiciliar

Única pessoa presa durante as manifestações contra o aumento da tarifa em São Paulo por estar com garrafas de desinfetante e água sanitária, Rafael Braga será  transferido para prisão domiciliar. As informações são do "Estadão".

O morador de rua havia sido preso e condenado a 11 anos de cadeia por tráfico de drogas em sentença questionada pelos movimentos sociais. No presídio, Braga teria contraído tuberculose.

O pedido de habeas corpus e transferência para prisão domiciliar foi concedido pelo ministro Rogério Schietti, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Nas manifestações de 2013, o então morador de rua já havia sido detido por suposto porte de de artefato explosivo. Por este caso, Braga foi condenado a 5 anos de prisão, mas sua defesa conseguiu colocá-lo em domiciliar com o uso de tornozeleira.

Em 2016, o catador de lixo foi preso novamente por porte de 0,6 grama de maconha e 9 gramas de cocaína. A prisão levou os movimentos sociais a criarem uma campanha sobre o desequilíbrio da Justiça em condenações envolvendo pobres e negros.

  • Leia mais:

Preso nos protestos de 2013, Rafael Braga é condenado novamente