Segundo o Instituto Datafolha, em contagem parcial, cerca de 450 mil pessoas estavam presente às 16h na região da Avenida Paulista para a manifestação contra a corrupção.

Muitos movimentos organizados deixaram claro que estavam lá contra o governo do PT e a presidenta Dilma, porém muitos políticos foram hostilizados ao aparecerem durante a manifestação.

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, o governador Geraldon Alckmin e o senador Aécio Neves, ambos do PSDB, foram recebidos com xingamentos, como "bundões" e "oportunistas".

A senadora Marta Suplicy, do PMDB, também não foi bem recebida em São Paulo. Manifestantes gritavam "Fora PT" e "Minha bandeira jamais será vermelha", em referência ao antigo partido da senadora, que teve que sair escoltada.

Isso mostra que o povo brasileiro pode e quer ter mais voz, não apenas contra um partido, mas sim contra a corrupção em todo o país.