A ministra dos Direitos Humanos Luislinda Valois pediu ao governo para para acumular salário integral da atual função com a aposentadoria.  O total de ambas funções somaria o valor de R$ 61 mil. A ministra argumenta que trabalhar sem receber "se assemelha a trabalho escravo".

Créditos: Reprodução/ Youtube

Atualmente, ministra recebe cerca de R$ 30 mil

Trechos do documento de 207 páginas enviado por Valois à Casa Civil foram publicados nesta quinta-feira, 2,  pelo jornal "O Estado de S.Paulo".

Hoje Valois recebe por mês R$ 30.400 pela aposentadoria de desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia. Já ministra, ela recebe R$ 3.300. O máximo das duas remunerações não pode ultrapassar R$ 33.700, que é o teto do funcionalismo público.

Gilmar Mendes ironiza: meu trabalho é exaustivo, mas não escravo