Se no passado os homens predominavam nas arquibancadas, hoje é comum ver muitas mulheres torcendo pelos seus times nos estádios. Porém, o tratamento dado a elas ainda está longe do ideal. Tanto que a gestora de políticas públicas Ana Clara Leite teve que criar um abaixo-assinado para cobrar que o Corinthians e a Nike façam a versão feminina de uma camisa comemorativa da equipe, que só está disponível no modelo para homens.

Créditos: Ana Clara Leite/Arquivo Pessoal

Ana Clara Leite, torcedora do Corinthians, pede que sejam feitas camisas femininas

Clique e leia a petição: www.change.org/RespeitemAsMulheres

Questionada sobre o caso, a Nike deu uma resposta que as torcedoras consideraram machista: a empresa disse que "não haveria demanda" para as camisas entre o público feminino. Tanto Ana Clara quanto outras corinthianas refutam esta ideia, e dizem que comprariam a camiseta.

"Pagamos os mesmos ingressos caros nos jogos do time. Cantamos e torcemos do mesmo jeito. É inadmissível que em pleno 2017 o Corinthians e sua parceira Nike ignorem as suas torcedoras ao lançarem seus produtos", conta a criadora da mobilização.

ondemand_video Vídeos do Catraca

Mais de 11 mil pessoas estão apoiando o pedido, mas nem o Corinthians, nem a empresa atenderam às torcedoras até agora. No abaixo-assinado, Ana Clara diz que, mesmo com mulheres compondo mais da metade da torcida corinthiana, os modelos femininos ainda são pouquíssimos no mercado, o que faz com que cada vez mais torcedoras desistam de comprar as camisetas oficiais.

Créditos: Reprodução/Facebook

As torcedoras do "Movimento Toda Poderosa Corinthiana" apoiam o abaixo-assinado

Ana Clara diz que, mesmo sem o retorno desejado, a repercussão em torno do assunto já está sendo positiva ao colocar o problema em evidência. "Por mais que pareça algo pequeno como uma camiseta, precisamos marcar nossa presença no espaço machista que é o futebol e mostrar para todo mundo - Corinthians, Nike e outros patrocinadores - que nós existimos", diz.

No abaixo-assinado, outras torcedoras também denunciaram o machismo, pelo fato de produtos criados para quem é fã da equipe raramente incluírem versões femininas. "Estou assinando porque assim como qualquer homem, eu também mereço todas as camisas do meu time do coração", comentou Dominique Braga.

Créditos: Montagem/Change.org/Giovanni Vieira

Montagem simboliza torcedoras do Corinthians que desejam a correção da injustiça pela Nike e pelo Corinthians

Imagem Autor

O site para você mudar o que quiser. Mais de 180 milhões de pessoas fazendo a diferença em 196 países — quase 10 milhões no Brasil.

+ posts do autor

Rede Catraca Livre

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.