Felipe Dana

Créditos:

Energia é armazenada em baterias de caminhão

Desde o mês passado, detentos do presídio de Santa Rita do Sapucaí, sul de Minas Gerais, têm ajudado a iluminar uma avenida usada pelos moradores da região para caminhadas.

Eles participam de um projeto do juiz José Henrique Mallmann,  que permite que os presos reduzam suas penas em troca de geração de energia elétrica por meio de bicicletas.

Com o apoio de comerciantes da cidade, oito presos se revezam em quatro bicicletas estáticas, localizadas no pátio do presídio. Ao final de 16 horas pedaladas, abatem um dia de pena. Cada detento pedala cerca de 6 horas por dia.

Uma polia e um alternador ajudam a transformar o esforço dos presos em energia. Dez horas acumuladas iluminam dez postes públicos por uma noite.

O colegiado do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos de Minas irá se reunir para avaliar a iniciativa.