De acordo com pesquisa realizada pela rede Nossa São Paulo, os paulistanos gastam em média cerca de 2 horas e meia nos seus deslocamentos diários, independentemente do meio de transporte utilizado. Numa estimativa otimista, se você gasta 2 horas para ir e voltar do trabalho todos os dias, de segunda a sexta, em um mês vai perder cerca de 88 horas no trânsito, mais de 3 dias.

Por isso nada melhor do que usar esse tempo para fazer algo de útil e evitar jogar esses minutos preciosos na lata do lixo. Há quem aproveite para fazer as unhas, ouvir música, fofocar no celular, mas nada como utilizar essas longas horas de espera para aprimorar seus conhecimentos ou viajar em tramas mirabolantes lendo um bom livro.

Pensando nisso duas jovens universitárias criaram um projeto que propõe a instalação de estantes de livro em pontos de ônibus da capital paulista. O “Parada do Livro” está em fase de captação no site de crowdfunding Catarse e pretende instalar, num primeiro momento, 10 estantes de livros em pontos de ônibus pela cidade. A iniciativa é bem semelhante ao Estante Pública, já implementado em Porto Alegre.

Segundo as idealizadoras do projeto apenas 50% dos brasileiros podem ser considerados leitores (ou seja, leram pelo menos 1 livro nos últimos 3 meses, segundo a definição do Instituto Pró-Livro), enquanto que, no Chile, este percentual é de 80%, por exemplo. O principal motivo apontado para afastar o brasileiro da leitura, é a falta de tempo e o desinteresse em ler. A ideia é que os usuários peguem os livros gratuitamente nos pontos de ônibus depois devolvam em alguma das estantes e assim passem a ler mais.