Agora, na Argentina, não existe mais vestibular para estudar nas universidades públicas. De acordo com a reforma na “Lei de Educação Superior”, aprovada pelo senado, o acesso as universidade deve ser “livre e irrestrito”. Além disso, a lei garante a gratuidade do ensino superior nestas instituições (cursos à distância e pós-graduação).

Os principais artigos da Lei 24.521, sancionada em 1995, foram modificados pelo projeto apresentado pela deputada Adriana Puiggrós, proibindo quaisquer “mecanismos de exclusão”. A mudança da norma já havia sido estudada em 2013.

UBA/Reprodução

Créditos: UBA/Reprodução

Faculdade de Medicina da Universidade de Buenos Aires

Segundo a publicação do jornal argentino La Nacion, o artigo 7 da nova lei institui que “todas as pessoas aprovadas na educação secundária podem ingressar de maneira livre e irrestrita na educação superior”. A norma, no entanto, estabelece que cada universidade poderá definir quais requisitos devem ser cumpridos por seus alunos regulares.