Faz pouco mais de seis anos que a jornalista Camila Silva, em uma viagem de intercâmbio para a Argentina, deu o primeiro passo para a transformação que se anunciaria em sua vida. Aprendeu no país vizinho, por exemplo, que – por maior a crise econômica, financeira ou política – empreender é sinônimo de conquista profissional, autonomia financeira ou, pelo menos, uma tentativa de caminhar com os próprios pés.

E assim Camila voou: criou o blog “Voa Maria”, um projeto de promoção do empreendedorismo feminino que estimula o empoderamento da mulher por meio da informação.

“Criei este projeto porque eu mesma precisava conquistar clientes para a minha empresa (tenho uma agência de comunicação), mas ao frequentar eventos de empreendedorismo feminino (tem muitos aqui em SP, mas de qualidade bastante questionável) percebi como aquelas palestras desconectadas não faziam sentido nenhum para muitas das presentes”.

Divulgação

Créditos: Divulgação

Número de mulheres empreendedoras cresce 16% em dez anos

A hora e a vez delas

Para dar vida ao projeto, lançado em outubro de 2015, Camila destaca a realidade de milhões de mulheres que se dividem entre as obrigações maternais e profissionais: “Para criar o projeto pensei em quantas mulheres estão na periferia,desempregadas, grávidas ou que simplesmente querem mais qualidade de vida para dedicar-se aos filhos e à família e que poderiam ser beneficiadas com esta troca de informações".

Quem são as "Marias"?

As Marias são mulheres empreendedoras em fase inicial ou de consolidação do negócio. 64% delas têm entre 25 e 44 anos, e a maioria mães. As mulheres procuram páginas e grupos para, além de adquirir conhecimento, divulgar seus serviços, fazer networking e/ ou ainda buscar apoio.

Quer saber mais? Então conheça o projeto Voa, Maria e incentive a participação da mulher brasileira no mercado de trabalho