Escrever um livro não é para qualquer um. Mas em tempos de tecnologia, pode-se dizer que ficou mais fácil. Do papiro aos tablets, no curso da história, os livros passaram por novos formatos até chegar os dias atuais. Hoje, os e-books são a grande tendência do momento.

Além de interativos, o produto também permite reduzir os custos de impressão e o gasto de papel, cumprindo um papel fundamental para o meio ambiente. Assim, os livros eletrônicos são uma ótima opção para professores e alunos desenvolverem seus próprios conteúdos.

enzodebernardo / Fotolia.com

Créditos: enzodebernardo / Fotolia.com

Se antes era necessário recorrer às editoras para a publicação de um livro, hoje é possível criar um e-book e compartilhar o resultado final na internet.

Para auxiliar educadores, alunos, ou até mesmo usuários que desejam se aventurar por esse universo, confira uma lista de sites gratuitos que permitem criar livros digitais (divulgada no site Porvir).  Por aqui, confira algumas dessas opções...

1. Myebook

Com essa ferramenta o usuário pode criar e editar livros digitais de forma simples e personalizável. Ao iniciar um novo projeto, é possível escolher o número de páginas e optar por desenvolver a publicação a partir de um modelo pronto ou começar do zero. Para os que desejam adaptar um arquivo, também existe a opção de importar um documento em PDF.

Além de inserir textos, a plataforma permite a criação de recursos interativos com vídeos, áudios, documentos, imagens e arquivos em flash. Após a conclusão do projeto, o livro pode ser disponibilizado no site para consultas. A ferramenta está disponível apenas em inglês.

2. Livros digitais

Desenvolvida pelo Instituto Paramitas, a plataforma pode ser utilizada por alunos e professores para criação e publicação de livros eletrônicos. Com aplicações simples, uma das vantagens da ferramenta é estar disponível em português e ter fácil usabilidade.

No site, o usuário pode formatar o seu livro, escolher modelos de capas e adicionar páginas com quatro layouts pré-estabelecidos, permitindo inserir textos e imagens. Após a finalização do projeto, o livro pode ser convertido em PDF, no formato A4, ou também é possível compartilhar a obra nas redes sociais.

3. Playfic

A plataforma não possui muitos atrativos visuais, mas possibilita a criação de livros digitais interativos. O usuário pode criar uma narrativa e colocar nas mãos de seu leitor escolhas que alteram o fim da história. A plataforma não usa gráficos e sons, mas o dinamismo é garantido pela possibilidade de avançar páginas ou parágrafos e de alterar o rumo da história.

O Playfic usa linguagem de programação simples, que permite a criação de verdadeiros jogos com a utilização de recursos textuais. A ferramenta pode ser interessante para estimular o desenvolvimento da capacidade de leitura e escrita.