Na cracolândia, centro de São Paulo, um imóvel chama a atenção pela presença de muitos cachorros no portão. A pensão, localizada na Alameda Dino Bueno, é administrada por Maria das Graças Bernardino, de 53 anos, uma protetora de animais que já resgatou cerca de 80 cães e gatos, a maioria abandonada na região.

Além de Dona Graça, a casa abriga uma neta sua, uma bisneta, 50 cães e 30 gatos. "[Os animais] Eram do pessoal que ficava por aqui [usuários de drogas]. Mas como muitos foram presos, os cachorros ficaram sem ninguém. Muitos eu dei comida e água, outros que estavam doentes ou machucados eu tratei", disse a protetora ao "G1".

Créditos: Reprodução / G1

A protetora de animais vive em uma pensão na cracolândia

De acordo com Maria das Graças, a paixão por animais surgiu há cinco anos, quando uma amiga a levou para socorrer cachorros abandonados nas ruas. Na época, ela adotou seus dois primeiros cães. Atualmente, estima gastar R$ 3 mil em ração, praticamente tudo o que ganha.

A mulher sempre morou no centro da capital paulista e viu a região se degradar no decorrer dos anos. Sua pensão abrigou pessoas das eras pré e pós cracolândia.

"Antes era só família. Depois que esse pessoal veio para aqui, as famílias tudo saíram. Não tive alternativa a não ser alugar para as pessoas que ficavam aqui na rua. Mas eles não moravam aqui. Eles vinham para tomar banho, dormir, descansar algumas horas. Agora foram todos embora. Agora só tem os cães e os gatos e minha neta e bisneta", relatou.

Assista ao vídeo da reportagem e veja o conteúdo na íntegra aqui.

  • Leia mais:

Dossiê denuncia ações violentas contra moradores da cracolândia