Após incêndio em casa, psicóloga cria blog para recomeçar

em

Texto feito por Clara Caldeira

Quando a casa da psicóloga Thaís Goldstein pegou fogo, aparentemente seu doutorado estava condenado às cinzas. Ali estava seu piano, o violão, todos os livros que lhe serviriam de apoio para a tese, além de é claro de roupas, CDs e uma série de objetos pessoais acumulados ao longo de 36 anos de vida.

arquivo pessoal

Thaís Goldstein

Foi graças ao blog “Das Cinzas às Letras” que a Thaís pôde dar continuidade ao trabalho e à vida. A ideia foi de um amigo que sugeriu a criação de uma página na internet para publicar seus textos e pensamentos e organizar as doações de amigos e conhecidos, que chegavam em forma de livros, discos e roupas.

Tudo aconteceu quando, depois de nove anos morando na Bahia, Thaís retornou a São Paulo para dar continuidade aos estudos e realizar o sonho de seu doutorado. Deixou um apartamento e uma vida em Salvador para viver numa edícula na casa dos pais, em São Paulo.

Pouco depois de se mudar, ela descobriu que seu pai estava gravemente doente. Um dia, como de costume, ainda mais depois de nove anos vivendo na Bahia, ela acendeu uma vela em seu quarto num altar que mantinha em cima do piano. Ali, rezou muito, pedindo que seu pai melhorasse.

À noite a família saiu para um concerto e foi na volta que Thaís se deparou com aquilo que seria um divisor de águas em sua vida. Ela viu seu quarto arder em chamas. O piano, violão, os livros. Não restou nada. Ela teve tempo apenas tempo de chamar os bombeiros e evitar que o fogo se alastrasse para o resto da casa.

A iniciativa do blog deu certo e além de uma central de doações e desabafos ele se tornou um lugar para toda uma rede de amigos e interessados publicarem seus textos e reflexões. Coincidência ou não, após o episódio do incêndio, o pai de Thaís foi curado. “Foram-se os anéis, ficaram os dedos”, lembra a psicóloga com otimismo.


Comentários (11)

  • Responder

    Por Piitco em 27 de abril de 2011 as 21:27.

  • Responder

    Por Nome Ju em 25 de dezembro de 2010 as 22:31.

    Thaís, lembre-se do Phênix que ressurge da cinzas. O fogo é purificador, ele transforma o ouro em um metal precioso, muitas vezes precisamos passar por altas temperaturas para atingirmos algo que almejamos, no seu caso foi muito literal, mas quem somos nós para querer entender o que é misterioso?
    Beijos, seja sempre muito feliz

  • Responder

    Por Lince em 24 de novembro de 2010 as 19:51.

    Alguém que costuma compartilhar sempre, sejam os momentos bons ou daqueles pouco agradáveis, que não quer ver o/a amigo/a esmorecer, passando ânimo e promovendo alegria de viver. Que busca apoio quando necessário. Que estende a mão na medida exata.
    Thaís você merece todo apoio que vem recebendo e que torço para que continue a recebê-lo. Que Deus abençoe a toda sua família, sua casa.
    Peço licença a Sylvie para citá-la "...oportunidade de reviver histórias ..., buscar as fotos no fundo das gavetas (pastas do computador,rs) , trazer de volta as risadas de SSA..."
    Um abraço do seu tamanho, quero dizer, um enorme abraço e bj na Psi na OSE do HNSa.

  • Responder

    Por Sílnei Lopes Rodrigues em 18 de novembro de 2010 as 15:05.

    Thaís.
    É impressionante como algumas imagens são marcantes e me veio nestes últimos dias por coincidência a última imagem sua que possuo.
    Era você de pé na garupa de uma bicicleta, na época conduzida pelo seu namorado "Paulinho", na qual nunca mais tive notícias também.
    É com o mesmo sentimento de liberdade e desprendimento que a imagem em questão retrata, que desejo que sejam os seus dias depois deste infortúnio.
    Siga em frente na garupa de uma bicicleta chamada "Vida".
    Muito sucesso para você.
    Ps. Eu era namorado da Sylvie Boechat na Época.

  • Responder

    Por Xavier em 14 de novembro de 2010 as 8:46.

    História incrível. Até parece com um roteiro de cinema. Pensando bem, dá até para fazer um filme, baseado em fatos reais.

  • Responder

    Por Dener em 13 de novembro de 2010 as 20:16.

    Parabéns , pelo história de superação , tenho certeza que estará muito mais forte, após esse episódio...abçs add no msn demkt@h

  • Responder

    Por Eline em 13 de novembro de 2010 as 18:14.

    Todo começo também é um fim, e todo fim, um recomeço.... Muito boa a matéria. Thaís, parabéns!
    Cadê o endereço do blog?

  • Responder

    Por Nome J. F. Junior em 12 de novembro de 2010 as 18:58.

    Nós somos cinzas das estrelas. Cada átomo de carbono de nosso corpo veio de alguma estrela que queimou até seu final dramático. Em cima das cinzas vamos construir a vida nova, melhor e mais evoluída.

  • Responder

    Por Carlos Lima em 12 de novembro de 2010 as 11:38.

    Thaís conte sempre com essa energia em sua vida, somente assim o resultado das ações e das coisas podem ter um sentido único, beijos do amigo, Montanha

  • Responder

    Por Nome Sylvie Boechat em 12 de novembro de 2010 as 10:34.

    Das cinzas das perdas às luzes da solidariedade...talvez seja essa a maior beleza que Thais esteja propiciando com essa ação de reconstrução de sua história, suas coisas, suas lembranças...certamente, essa experiência dramática já esteja propiciando a ela um novo "calor",...não do fogo, mas do reencontro consigo mesma, com os novos amigos que se revelam em ações de solidariedade para sua reconstrução e aqueles que há anos acompanham a sua vida. Para mim, especialmente, é a oportunidade de reviver histórias comuns, buscar as fotos no fundo das gavetas, trazer de volta as risadas de outrora e, o mais feliz, estar cada dia mais próxima dessa tão querida amiga. Mas, fica o conselho aos demais: não percam a oportunidade de ler suas "letras de macarrão" e refletir com a profundidade e qualidade literária de seus pensamentos e reflexões sobre a vida.
    Que o blog permaneça, para nosso deleite, e, nos dizeres de Caio Fernando de Abreu, "que seja doce!"
    Parabéns e carinho!
    Sylvie Boëchat

  • Responder

    Por Marcelo Câmara em 12 de novembro de 2010 as 8:07.

    Escutei sobre esse assunto na CBN e corrí pra ler, Muito interessante!!! sou estudante de MBA em Comunicação estratégica da Faculdade UNICESP em Brasília DF, inclusive estou sugerindo a leitura e debate sobre o conteúdo deste texto para a professora de Tecnologia da comunicação, a tecnologia e a rede social, quando bem aproveitadas, sempre ajudam!! Parabens pela atitude dos blogueiros para com a colega Thaís, e viva ao resgate dos valores morais e a solidariedade !!

Os comentários não representam a opinião do Catraca Livre. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Os comentários não representam a opinião do Catraca Livre. A responsabilidade é do autor da mensagem.