Últimos posts

Veja Mais

O usuário e/ou senha digitados estão incorretos.

Os piores erros que podem ser cometidos no início da carreira

Especialistas comentam os deslizes mais comuns dos jovens profissionais.

19/04/2017 14:32

por Redação

Não se deve ignorar ou subestimar as primeiras experiências profissionais, pois elas tendem a ter um impacto duradouro no futuro. No geral, no estágio ou primeiro emprego é quando os jovens mais cometem deslizes profissionais. Erros são comuns, ainda mais quando a experiência é mínima, mas existem alguns comportamentos que podem e devem ser evitados.

Conversamos com três especialistas em carreira que apontaram os piores erros que um jovem pode cometer em seus primeiros anos no mercado de trabalho; Confira:

Fernando Luzio,  chairman da consultoria Luzio

1) Falta de foco e sair atirando para todos os lados, sem se especializar em nada. Sem dominar uma capacitação ou conhecimento específico, torna-se facilmente substituível.

2) Parar o processo intensivo de networking que ajudou a conquistar o emprego: networking tem de ser atividade permanente.

3) Investir tempo e dinheiro (próprio ou da empresa) em treinamentos genéricos que não vão solucionar cirurgicamente gaps de competência.

4) Mudar de emprego por diferenças pequenas de pacote salarial ou de benefícios, abandonando oportunidades de desenvolvimento profissional onde está.

5) Pela acomodação, perder o foco em exercícios de empatia com o chefe e o cliente para entender suas expectativas e responder a contento.

Vagner Sandoval, coach de Carreira e professor de Gestão de Pessoas da IBE-FGV

1) Fazer associações ou parcerias com pessoas incorretas

Muitas pessoas acabam se contaminando ao interagir com maior frequência com pessoas desanimadas, desmotivadas, que não gostam da empresa. É um grave erro associar-se com este tipo de profissional, porque acaba sendo contaminada.

Ao invés disso, é preciso se associar com pessoas comprometidas, engajadas, motivadas com o objetivo de construir e não destruir.

2) Dizer “eu não sou pago para isso”

Muitos profissionais se recusam a executar certos serviços ou desempenhar tarefas só porque não está nas suas descrições de cargo. É o famoso “não sou pago para isso”. As pessoas geralmente não querem fazer nada além do que aquilo para o qual foram contratados. Não faça isso. Sempre procure entregar mais do que pedem. Com o mercado extremamente concorrido, faça além do que foi solicitado. Surpreenda. São 13 milhões de desempregados. Fazer um algo a mais, surpreender a liderança, estar pronto para o trabalho, faz toda a diferença.

3) Preocupar-se somente com a parte técnica

Não se preocupe apenas com o vender, produzir, fabricar, entregar embalar, preocupe-se com seu comportamento.

Muitas pessoas são formadas nas melhores escolas/academias, colégios técnicos, universidades de renome, possuem um excelente desempenho técnico e sabem fazer a atividade, porém na questão comportamental são um desastre. Não praticam nem seguem os valores e regras da empresa, não se relacionam bem com as pessoas do time e por qualquer motivo já quebram o relacionamento com a equipe.

É preciso lembrar que hoje em dia as pessoas são contratadas pelo seu currículo, experiência e competência, mas são demitidas pelo seu comportamento. Preocupe-se com o seu comportamento. Isso é fundamental para a carreira e essencial para o sucesso da carreira a curto, médio e longo prazo.

Tarsia Gonzalez, consultora na área de gestão de pessoas e carreiras

1)Entrar achando que sabe tudo

Tenha em mente que uma carreira leva tempo para ser construída. Seja humilde e aceite conselhos, ninguém nasce sabendo.

2) Negligenciar a experiência de quem já está na empresa

Respeito à hierarquia é fundamental. As pessoas que já estão na empresa têm uma vivência maior do que a sua, criar uma relação de respeito com seu gestor é parte importante do processo de crescimento.

3) Achar que vai aprender tudo em um mês

Tenha paciência, na prática, as coisas são sempre mais complicadas, há muitos detalhes e pessoas envolvidas, dê tempo a si mesmo para entender os processos.

4) Não ter atenção às regras

A geração Y vem de uma escola diferente, que tem muito cuidado com a forma como trata as crianças, com medo da reação dos pais. O mercado é totalmente diferente! Entenda a cultura empresarial, cumpra as regras. Ou você estará fora.

5) Negar ajuda

É mais difícil aprender sozinho. Busque orientações para fazer seu plano de carreira e não se perder no meio do caminho. E sempre conte com quem sabe mais do que você para tirar dúvidas e se aprimorar.

Veja também

5 perfis de brasileiros no LinkedIn para você seguir

7 gafes mais comuns durante uma entrevista de emprego

10 cursos on-line para impulsionar sua carreira sem custo

8 dicas para escrever bem seus e-mails corporativos

10 dicas para você ficar mais calmo durante a entrevista

5 atitudes que podem comprometer sua entrevista de emprego