Foram 31 dias seguidos trabalhando em 31 lugares diferentes. A ideia de experimentar novas profissões e encontrar relevância naquilo que faz foi o que levou à frente o projeto do publicitário Eduardo Talley. “Não faz mais sentido fazer a mesma coisa todos os dias. Não faz mais sentido ter apenas uma profissão pelo resto da sua vida. Não faz mais sentido ser definido pelo que eu faço”, argumenta ele em seu site.

Antes de criar esse desafio, o brasiliense, de 31 anos, passou 10 deles trabalhando no mercado publicitário, até que um dia – após uma viagem pelo mundo - percebeu que precisava trocar de emprego.  Precisava ser algo novo, com novas tarefas e desafios. Então, por que não fazer algo diferente a cada dia?

“O que eu posso fazer por você por um dia?”

OneDayHand_Telley_Calu_Amorim

Créditos: Calu Amorim

 

Com essa ideia louca e ao mesmo tempo inspiradora, ele criou o projeto "One Day Hand". Funcionou assim: em uma plataforma, ele oferecia sua mão de obra por um dia. Pessoas interessadas reservavam uma data, contavam o que precisavam e ofereciam um lance - que não precisava ser necessariamente dinheiro - poderia ser um produto, serviço ou troca de conhecimento.

E assim, ele atuou como cervejeiro, pintor, jardineiro, produtor de shows e até como babá. O pagamento veio das mais diferentes formas: dinheiro, cursos, plantas e comida. Eduardo aceitou qualquer trabalho que na visão dele tivesse alguma relevância e que fosse diferente do que ele já tinha feito na vida.

“Na primeira semana, eu sentia aquele frio na barriga de primeiro dia de trabalho. Será que vai ser legal? Será que vai ser muito diferente? Vou ser bem recebido? Sentia isso todos os dias”, conta.

O experimento, que foi realizado em São Paulo, lhe rendeu muito aprendizado e 31 boas histórias. Algumas são contadas no blog dele.

“ Provavelmente umas das experiências mais difíceis e intensas que já vivi profissionalmente. E já vivi muita coisa nesses anos de publicidade - já dormi muitas noites no chão da agência, muitos fins de semanas entregando campanhas intermináveis e muitos dias que jurava que não iria dar conta, mas nada disso se compara como foram esses 31 dias. Por outro lado, nunca me emocionei e chorei tanto de alegria e satisfação por ter entregue um trabalho, em 10 anos de publicidade, como no último dia desse projeto”.

Eduardo diz que ainda está em busca de dias diferentes e a ideia dele é lançar, em breve, a segunda fase do projeto no Rio de Janeiro e depois em outros lugares do mundo.

Hoje, Eduardo já não se define mais como publicitário. Aliás, nem como jardineiro, nem fotógrafo, muito menos vendedor: “eu sou um fazedor”,  afirma ele.

1/9

Crédito da imagem: Matheus Pena

Para Eduardo, cada dia foi um aprendizado novo

2/9

Crédito da imagem: Augusto Kuba

Ele ajudou a pintar um mural na parede do bar do Seu Batata

3/9

Crédito da imagem: divulgação

Aprendeu a trabalhar em uma marcenaria

4/9

Crédito da imagem: divulgação

Freelou em hamburgueria

5/9

Crédito da imagem: divulgação

Ajudou na produção de peças de cerâmica

6/9

Crédito da imagem: divulgação

Trampou na produção e montagem das plantas e kits

7/9

Crédito da imagem: divulgação

Teve trabalho em cervejaria artesanal...

8/9

 

E também em horta orgânica

9/9

Crédito da imagem: divulgação

E no final, descobriu que o que gosta de fazer é exatamente isso: cada dia algo novo

  • Crédito da imagem: Matheus Pena

    1/9

    Para Eduardo, cada dia foi um aprendizado novo

  • Crédito da imagem: Augusto Kuba

    2/9

    Ele ajudou a pintar um mural na parede do bar do Seu Batata

  • Crédito da imagem: divulgação

    3/9

    Aprendeu a trabalhar em uma marcenaria

  • Crédito da imagem: divulgação

    4/9

    Freelou em hamburgueria

  • Crédito da imagem: divulgação

    5/9

    Ajudou na produção de peças de cerâmica

  • Crédito da imagem: divulgação

    6/9

    Trampou na produção e montagem das plantas e kits

  • Crédito da imagem: divulgação

    7/9

    Teve trabalho em cervejaria artesanal...

  •  

    8/9

    E também em horta orgânica

  • Crédito da imagem: divulgação

    9/9

    E no final, descobriu que o que gosta de fazer é exatamente isso: cada dia algo novo

habilidades

Créditos: reprodução

 

A propósito, se você está procurando vagas como estagiário, a Nestlé está com vagas abertas para seu programa de estágio, com rotação de atividades em diferentes áreas da empresa. Interessados, podem se inscrever aqui.