Créditos: Lula Marques/AGPT

O presidente Michel Temer é citado por relatório da PF

A Polícia Federal enviou nesta segunda-feira, 11, para o Supremo Tribunal Federal relatório que conclui que há indícios de formação de organização criminosa envolvendo o presidente Michel Temer e o PMDB da Câmara para desviar recursos de órgãos públicos.

Além de Temer, outros envolvidos citados pelo relatório são os ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Alves, o ex-ministro Geddel Vieira Lima e os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha, todos do PMDB. As informações são do "G1".

De acordo com o documento, "o grupo mantinha estrutura organizacional com o objetivo de obter direta e indiretamente vantagens indevidas em órgãos da administração pública direta e indireta".

A PF atribui ao grupo a prática de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, fraude em licitações e evasão de divisas, entre outros crimes.

O relatório foi enviado ao Supremo porque alguns dos políticos citados pelo documento têm foro privilegiado.  O documento integra o inquérito 4327, que corre no Supremo, e trata das denúncias sobre o grupo JBS, do empresário Joesley Batista, preso neste domingo, 10.

  • Leia mais:

PF faz busca na casa de Joesley Batista, que está preso