Créditos: Leonardo Merçon

A ação foi protocolada no dia em que se completaram dois anos do vazamento da lama tóxica da Samarco

Isto é inédito e representa muito. Pela primeira vez na história do Brasil, a natureza – um rio, neste caso – entra com ação judicial contra governos para reivindicar ações e ressarcimento por danos ambientais e sociais, alguns irreparáveis.

Representado pela Associação Pachamama, organização que atua na América Latina, no dia 5/11, o Rio Doce (na verdade, a Bacia Hidrográfica do Rio Doce) entrou com pedido na Justiça de Belo Horizonte para solicitar seu reconhecimento como sujeito de direitos e contra os governos federal e de Minas Gerais, exigindo ações efetivas contra desastres futuros.

Para tanto, pede a elaboração e a adoção de um plano de prevenção que proteja a população e a biodiversidade que ainda resta em sua bacia.

Continue lendo a matéria aqui.

  • Confira a reportagem especial sobre a tragédia em Mariana (MG):

Depois da lama

Rede Catraca Livre

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.