Na Idade Média, quando o cristianismo oficializava sua perseguição às diversas formas pagãs de expressão, caçou-se também as danças macabras – dentre elas a Tarantela -, em que a morte era representada por pessoas de todas as idades e condições.

A atmosfera apavorante se deu nos próximos acontecimentos que registraram o peso da Inquisição sobre a vontade do homem e ainda uma malévola venda de indulgências que prometia levar ao paraíso almas desassossegadas enquanto, na verdade, transtornava a própria vida na terra.

No cinema, passado o passado remoto, o movimento de câmeras é quase como aquelas danças que denunciavam o horror e a repulsa. “Psicose”, de Alfred Hitchcock, injetou o medo, por exemplo, na culpa que sentia a personagem de Janet Leigh. Por se apoderar de um dinheiro que não era seu, fez incluir o quadro psicopatológico na lista de temas mais bem resolvidos do cinema de terror.

Outros 199 filmes e temas, você confere aqui, no acervo que disponibilizou o Youtube. Agora, todo o medo pode ser compartilhado, com direito a frio na espinha.