Saiba mais

Sobre o filme Cidadão Kane

O ator e diretor norte-americano Orson Welles, imortalizado pelo filme Cidadão Kane, tem parte de sua obra para acesso, totalmente Catraca Livre, no portal Open Culture (conteúdo em inglês). Integram o material disponível, o filme “O Estranho” (The Stranger, 1946), a transmissão de rádio antológica de "A Guerra dos Mundos", a narração de "Freedom River", uma parábola animada, e a leitura dramática de um trecho do livro "Moby Dick".

divulgação

Créditos:

Orson Welles como Cidadão Kane

No cinema, no teatro e no rádio

Orson Welles foi um pioneiro tanto do cinema quanto do teatro. Em 1937 produziu e dirigiu a primeira representação de Macbeth, de Shakespeare, com um elenco negro.

No rádio a transmissão de “A Guerra dos Mundos”, de H. G. Wells, gerou pânico entre os ouvintes do The Mercury Theatre on the Air, programa de rádio que apresentava adaptações de clássicos e textos teatrais no em 1938. O formato de boletim de notícias, de 60 minutos ao longo de uma programação aparentemente normal, levou muitos dos que ouviam a acreditar na invasão marciana.

Seu filme mais famoso, Cidadão Kane, revolucionou tanto pelas técnicas utilizadas nas filmagens, quanto pelo roteiro. A ousadia de Welles ao filmar, em 1941, uma história baseada no magnata da comunicação William Randolph Hearst, teve um alto custo para sua carreira. Foram poucos os trabalhos que ele conseguiu emplacar mantendo-se fiel ao seu estilo como diretor.

reprodução

Créditos:

Poster do filme "O Estranho"

No Brasil

Orson Welles esteve no Brasil em 1942 para filmar o carnaval carioca para a sequência “My friend Bonito”, do documentário “It’s All True”. Porém a RKO, estúdio para o qual trabalhava, cancelou sua verba para o filme, e o demitiu logo que voltou para os EUA. Desde este episódio até o final de sua vida, Welles teve grande dificuldade para rodar seus filmes.

Para assistir a última entrevista concedida por Welles, clique aqui.