Em 1998, a parceria entre poder público, setor privado e centros educacionais encontrou uma maneira de contribuir para inovações no campo tecnológico. Nascia o Cietec (Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia), resultado o convênio que mobilizou a Secretaria de Desenvolvimento do Governo do Estado de São Paulo, SEBRASE-SP (Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas de São Paulo), a USP (Universidade de São Paulo), o IPEN (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares) e o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas).

reprodução Banco de Imagens/Stock

Créditos:

O Cietec possui diferentes núcleos, entre eles "Agronegócios", "E-learning" e "Construição Civil".

A iniciativa surgiu com o intuito de fomentar o desenvolvimento de organizações, dando suporte para que elas consolidem seus projetos e consigam ampliar a capacidade de competir com outras instituições. O centro, além de disponibilizar infraestrutura para que os grupos possam se instalar, também auxilia na operação das empresas e estruturação de suas atividades. Localizado na Cidade Universitária - maior centro de pesquisas científicas do país - o Cietec tem contato com a produção intelectual das unidades ali presentes.

O apoio é feito por meio de modalidades. Na definição da Agência USP de Inovação, por exemplo, o modo "Hotéis de projetos" dá suporte às empresas que estão em processo inicial de criação e ainda não têm um protótipo finalizado. Outra etapa é a de "Residência", na qual os grupos já lidam com tecnologia e conseguem iniciar, num primeiro momento, seus negócios.

Para que os projetos sejam incubados é preciso que seus idealizadores passem por um processo de avaliação. Em seguida, os selecionados podem começar seus trabalhos nas instalações do centro. Em fevereiro deste ano, a EACH (Escola de Artes, Ciências e Humanidades) da USP iniciou as atividades de sua incubadora de empresas com um diferencial: os projetos seriam de cunho social, no intuito de melhorar a qualidade de vida na Zona Leste de São Paulo. Entre os aprovados está "Língua Brasileira de Sinais (Libras): um universo silencioso", que está com inscrições abertas para o curso gratuito - saiba mais neste link.

Outro exemplo de projeto desenvolvido por incubadora e, neste caso, localizada no Cietec, é o Ocean DB. O aplicativo gratuito para Android reúne informações sobre os oceanos, entre elas detalhes como temperatura, densidade e salinidade. A ferramenta foi desenvolvida no intuito de auxiliar estudantes, professores e pesquisadores. Para fazer o download da ferramenta clique aqui.

Além da página do Cietec, o site da Agência USP de Inovação também apresenta outras incubadoras que têm parceria com a universidade.