A USP anunciou a inauguração de um museu voltado para a preservação de plantas raras que cobriam a cidade de São Paulo no passado. As espécies foram praticamente extintas ao longo dos anos e agora irão integrar espaços declarados como reservas biológicas pela reitoria da universidade. As áreas estão espalhados pelos campus da instituição e a data de abertura do museu está marcada para 7 de dezembro.

A iniciativa surgiu após um aluno de mestrado da Botânica encontrar tipos raros de vegetação e que estavam prestes a serem removidos para a construção de um complexo de museus. As obras foram interrompidas assim que as autoridades da instituição ficaram sabendo dos exemplares de cerrado. Entre as espécies estão gabiroba-do-campo, lantana e fruto-de-pomba.

Em breve, mais informações sobre o andamento do projeto.