Tayna Carine Gonçalves tem 13 anos e há dois toca percussão. Ela começou a se interessar por música vendo seu tio tocar. Por influência do mesmo, fez parte da obra social Dom Bosco.

No começo deste ano, sua mãe a matriculou na Escola Estadual Carlos Maximiliano, na Vila Madalena, zona oeste da cidade de São Paulo, onde ingressou em um curso sobre a memória do samba paulista, com os músicos Renato Dias e Mestre Piu. Além de desenvolver o olhar para a cultura da cidade, o projeto ensina as crianças a tocar os instrumentos populares do samba paulistano, entre eles o bumbo e o tamborim. Foi através dessa iniciativa que Renato Dias pode conhecer o potencial da menina. "A Tayna era uma percussionista que já estava pronta", diz.

Por seu destaque no curso, foi convidada pelo músico a participar da gravação de seu novo CD. Ela conta que ficou muito feliz com a oportunidade. "Sua maior qualidade é a concentração, muitos músicos não conseguem acompanhar o beat de primeira", diz Renato, que se admirou com a garota no estúdio.

O músico foi responsável por dar o primeiro instrumento à Tayna, um tamborim. A menina faz ensaios diários para poder aperfeiçoar sua agilidade e musicalidade.

Tayna afirma que quer fazer faculdade de música e pretende seguir carreira como percussionista. Conta que suas maiores influências são o tio e o professor Renato. Além de ser uma forma de expressão, ela diz que amadureceu muito tocando. O apoio familiar é grande, o que dá a menina ainda mais força para seguir em frente.

Matéria escrita por Aline Brandet, aluna do 3º ano do ensino médio do Escola Alves Cruz- [email protected]