Você sabia que, de acordo com a OMT (Organização Mundial do Tuerismo) , o número de turistas viajando pelo mundo chegou a 1,13 bilhões em 2014? É um número gigante de pessoas buscando novos destinos para descobrir. Mas não foi o "para onde viajar" que nos inspirou a criar o Mundo à Volta. Foi o "como viajar".

Em setembro de 2015 embarcamos em uma jornada pela América do Sul, com o objetivo de ajudar a fortalecer as culturas locais e inspirar outros viajantes através do nosso conteúdo. Com minidocumentários, textos e fotos, queremos descobrir experiências que vão além dos guias turísticos e valorizem a cultural local de cada cidade por onde passarmos.

Acreditamos que o turismo pode e deve ser uma experiência positiva e enriquecedora não só para o viajante, mas para as pessoas e lugares que ele visita. Descobrimos que apenas 5% do dinheiro gasto por turistas em países subdesenvolvidos beneficiam as economias locais. Esse é um dado de 2014 divulgado pelo United Nations Environment Programme, que nos fez chegar a uma importante conclusão: nós, viajantes, devemos ajudar a fortalecer as culturas e economias locais através das nossas escolhas. 

E tudo depende da nossa maneira de viajar: quando você busca experiências autênticas, todo mundo ganha. Sua viagem se torna mais rica e você ainda fortalece as pessoas que mantém cada cultura viva. Seja com dinheiro ou com seu respeito e admiração. Do artista de rua ao pequeno comerciante.

 

 

Criamos o Mundo à Volta para apresentar os pequenos agentes da cultura que merecem a sua atenção e, muitas vezes, não estão listados nos principais guias. Um estilo musical que só existe naquele lugar. Festas de carnaval impressionantes, em países que você nem imagina. Aquele restaurante típico onde as famílias e amigos se reúnem, mas que muitas vezes passa despercebido pelos turistas.

Para investir nesse sonho, deixamos os nossos empregos e a vida em Porto Alegre para botar em prática a primeira etapa do Mundo à Volta. Durante 1 ano, iremos percorrer Argentina, Chile, Bolívia, Peru, Equador e Colômbia. No Uruguai, iniciamos um projeto-piloto de produção de conteúdo, que já pode ser conferido nas nossas redes. Confira no nosso site toda a nossa experiência no carnaval mais longo do mundo.

Registrando a cultura de Montevidéu[/img]

Quem somos

Gabriela Nascimento

Administradora e Pesquisadora de formação. Já morei na França e, até pouco tempo atrás, levava uma vida de executiva que só me permitia viajar e ser feliz nos intervalos. Resolvi dar um reset para me aventurar como nômade digital. Liguei o computador, a câmera e o gravador. Fiz as contas e botei na mochila as minhas habilidades, somadas à vocação de viajante. Com o Mundo à Volta, quero inspirar outros inquietos e devolver para a viagem tudo de mais incrível que ela me dá.

Instagram

Lucas Moraes

Sou formado em propaganda e trabalhei durante anos como redator publicitário. Mas, foi viajando que eu encontrei o conhecimento que precisava. Pude finalmente descobrir quem eu sou e aprendi que o mundo tem espaço para todo tipo de pessoa. Inclusive, o meu. Um gaúcho que vive para fortalecer um novo turismo. Meu sonho é inspirar viajantes conscientes, que olhem menos para si mesmos e mais para o mundo à volta.

Instagram

Para acompanhar a nossa jornada e descobrir experiências e dicas genuínas sobre cada região, siga o Mundo à Volta nas nossas redes:

https://www.youtube.com/c/mundoavoltaviagem

www.mundoavolta.com

www.facebook.com/mundoavolta

www.instagram.com/mundoavolta

Quer saber mais sobre a nossa viagem? Fale com a gente! Vamos adorar receber o seu contato.

[email protected]

Imagem Autor

Descubra o mundo pelas pessoas. Estamos viajando pela América do Sul e produzindo vídeos sobre as cidades por onde passamos, mostrando cada região pelo ponto de vista dos moradores locais. Aqui, são eles que dizem aos viajantes aonde ir e o que fazer para conhecer a essência da sua cultura.

+ posts do autor

Rede Catraca Livre

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.