InSana Design transforma artesanalmente materiais descartados em móveis descolados

Rio de Janeiro

InSana Design transforma artesanalmente materiais descartados em móveis descolados

Artesanal Design Arte Decoração Sustentabilidade

Rio de Janeiro

InSana Design transforma artesanalmente materiais descartados em móveis descolados

Artesanal Design Arte Decoração Sustentabilidade

Do lixo ao luxo: artistas apostam no conceito upcycle e ‘dão nova vida’ a antigos tonéis, cordas, chapas de metal, madeiras e canos

Publieditorial

Uma tonelada de aço e madeira já foi transformada artesanalmente pelo ateliê dos artistas Higor Moura e Tuani Meirelles, sócios na InSana Design, um estúdio de móveis e objetos de decoração upcycle que funcionava na descolada fábrica Bhering, no Rio de Janeiro, e está prestes a ganhar uma nova casa na Praia de Pipa, no Rio Grande do Norte.

Os sócios, que se conheceram em 2017, quando trabalhavam com engenharia naval a bordo de uma embarcação offshore, descobriram que a impressionante quantidade de lixo produzida ali poderia não apenas ser ressignificada, mas representar uma mudança radical de carreira para eles.

Os móveis da Insana Design são todos construídos artesanalmente a partir do conceito de upcycle
Crédito: DivulgaçãoOs móveis da Insana Design são todos construídos artesanalmente a partir do conceito de upcycle
Catraca Livre e Eisenbahn uniram forças para criar o Guia Artesanal, um roteiro que valoriza um estilo de vida calcado no fazer, com atenção e paixão em cada detalhe.

“Estávamos cansados de ver tantos materiais nobres, com grande potencial de transformação, serem descartados como lixo e poluindo a natureza. Nós já tínhamos como base a engenharia e muita vivência com aço naval, então foi só reaplicar esse conhecimento”, relata Moura.

A partir do conceito de upcycle, os artistas transformam artesanalmente tonéis de óleo em sofás, poltronas e bares; uma antiga porta em rack para a sala; chapas expandidas de paiol de tintas em portas com ar industrial; pedaços de cano em luminárias; madeiras rústicas em mesinhas de centro; chapinhas de aço em escultura. E assim vão surgindo todos os tipos de objetos e móveis que você pode imaginar.

“Na reciclagem, o material passa por diversos processos, muitas vezes químicos, para que o ‘produto’ vire nova matéria prima e volte a ser o mesmo ‘produto’. O upcycle, por sua vez, usa a técnica de transformar para dar uma nova vida para o material, sem que este precise passar por processos mais radicais. É um mundo de possibilidades que você consegue enxergar saindo da ‘caixa’ e olhando a realidade com outros olhos”, diferencia o empresário.

Para transformar os tonéis de óleo, um dos materiais bastante explorados pelos artistas, por exemplo, eles precisam descontaminar a peça, retirando quaisquer tipos de resíduos e enviando-os para empresas responsáveis pelo descarte.

Então, aplicam o processo de jateamento com películas de vidro para que a peça possa ser trabalhada manualmente no ateliê.  E, no final, o objeto recebe uma pintura com tintas automotivas. Tudo muito artesanal!

“Somos apaixonados por tudo que é completamente fora do ‘normal’, então nossos móveis têm a nossa identidade, sendo peças únicas, que desenhamos à mão. Reinventamos o descarte, entendendo que as marcas do tempo não significam um defeito, mas fazem parte da história e agregam mais ao design”, comenta o empresário sobre esse processo de transformação dos materiais.

O trabalho da Insana tem sido muito requisitado para a decoração de bares seja no Rio e em SP
Crédito: DivulgaçãoO trabalho da Insana tem sido muito requisitado para a decoração de bares seja no Rio e em SP

Uma das peças mais marcantes para Higor foi um lustre de 6 metros de altura por 4 metros de base, produzido a partir de tubos de andaime naval, com a cúpula em tela inox – usada em tanques de navio – e um balanço central feito com retalhos de chapa naval e corda de sisal.

Esse gigante, apelidado carinhosamente pelos artistas de “Cúpula do Tempo”, foi instalado no terraço do shopping Plaza, em Niterói, no RJ.

A InSana também já vendeu seus móveis e objetos para badalados bares no Rio, como o Surreal, em Botafogo; e o Rio Tap, no Flamengo. E um dos seus trabalhos mais recentes são todos os móveis da Galeria Café, em São Paulo, inaugurada no comecinho de 2021, na Praça Benedito Calixto.

A trajetória e os novos rumos

Depois que decidiram empreender juntos, em 2017, os sócios começaram sua produção de maneira muito tímida em Macaé, cidade-natal de Higor, na casa da mãe dele.

O ateliê na fábrica Bhering, só foi montado em março do ano seguinte, depois que os empreendedores se encantaram por esse espaço, que reúne várias outras empresas dedicadas à Economia Criativa.

Lá, eles mantinham um espaço cultural, com showroom e um bar bem bacana, todo montado manualmente a partir do conceito upcycle e inspirado nos cafés de Amsterdã. “Tem balcão com ferramentas soldadas, pedaços de navio na parede ressignificados como estante para bebidas e um teto coberto com diversas artes”, conta.

Banqueta fabricada artesanalmente pela InSana Design produzido a partir de antigo assento do estádio de futebol de São Januário, que após uma reforma descartou as antigas cadeiras
Crédito: DivulgaçãoBanqueta fabricada artesanalmente pela InSana Design a partir de um antigo assento do estádio de futebol de São Januário, que após uma reforma descartou as antigas cadeiras

Com a pandemia do novo coronavírus, os eventos culturais realizados na fábrica Bhering foram cancelados e os custos para manter o espaço fizeram com que os sócios precisassem repensar a viabilidade do ateliê. Tuani deixou a sociedade e Higor decidiu montar uma nova sede na Praia de Pipa, no RN.

“Nessa nova fase, a InSana se une ao conceituado marceneiro Galego Pereira, que tem mais de 30 anos de experiência, e passa a incorporar novas técnicas, como permacultura [um sistema de planejamento de ambientes sustentáveis] e bioconstrução [construções com preocupação ecológica em sua concepção]”, antecipa o artista.

Mas, antes de deixar a fábrica, Higor transformará os materiais resgatados e recebidos do ateliê em novas peças únicas, que serão batizadas de Série Fênix. E o artista segue produzindo móveis e objetos de design para todo o Brasil.

“Além da nova casa da InSana, também pretendo criar um projeto para transmitir o nosso conhecimento para as crianças. É mais um recomeço plantando a semente upcycle”, profetiza o empreendedor, que inicia um novo ciclo, assim como todos os materiais que renovou.

Artesanal Design Arte Decoração Sustentabilidade