Jardim urbano: 4 marcas artesanais para preencher sua vida com flores e plantinhas

Jardim urbano: 4 marcas artesanais para preencher sua vida com flores e plantinhas

Artesanal Design Decoração

Jardim urbano: 4 marcas artesanais para preencher sua vida com flores e plantinhas

Artesanal Design Decoração

Capim Rosa, Arranjo Tropical, Herencia del Tiempo e Selvvva garantem aquele toque de natureza na sua casa

Publieditorial

A vida nas cidades pode ser um tanto monocromática. Mas, para quem sente falta da natureza, com suas cores e aromas marcantes, é possível montar um verdadeiro jardim urbano e matar essa saudade diariamente.

Não sabe por onde começar a encher sua casa ou escritório com flores e plantinhas? Descobrimos quatro marcas artesanais que criam arranjos, buquês, cachepôs e suportes para os mais diversos perfis de pessoas. Tem até opções temáticas de filmes.

Arranjo Tropical, Capim Rosa, Herencia del Tiempo e Selvvva enchem de cores e amor a casa de seus clientes!
Crédito: Montagem | DivulgaçãoArranjo Tropical, Capim Rosa, Herencia del Tiempo e Selvvva enchem de cores e amor a casa de seus clientes!
Catraca Livre e Eisenbahn uniram forças para criar o Guia Artesanal, um roteiro que valoriza um estilo de vida calcado no fazer, com atenção e paixão em cada detalhe.

Conheça o trabalho meticuloso e delicado da Arranjo Tropical, Capim Rosa, Herencia del Tiempo e Selvvva e preencha sua vida com muito amor e plantas!


Arranjo Tropical

Concebida em 2017 por Bruno Lacerda Azevedo, que atualmente cuida da marca ao lado de Cristina Maura Rodrigues Sanches, a Arranjo Tropical (SP) nasceu com o propósito de ampliar o valor afetivo dos ambientes.

“Queríamos evocar o frescor, as sensações e as memórias que as plantas tropicais propiciam, por sua presença em lugares marcantes, como os quintais da nossa infância ou a praia. Para isso, fugimos de combinações tradicionais, feitas basicamente com flores europeias”, comenta Cristina.

O público encontra arranjos cheios de texturas e feitos com espécies exóticas. “Nossa identidade tem a ver com representações das condições climáticas que encontramos entre as linhas imaginárias dos trópicos de Câncer e Capricórnio, e que proporcionam uma flora vigorosa, abundante, farta e rica em biodiversidade”, completa a artesã.

“Queríamos evocar o frescor, as sensações e as memórias que as plantas tropicais propiciam, por sua presença em lugares marcantes, como os quintais da nossa infância ou a praia", diz Cristina Maura Rodrigues Sanches, da Arranjo Tropical
Crédito: Cristina Maura Rodrigues Sanches | Divulgaçã“Queríamos evocar o frescor, as sensações e as memórias que as plantas tropicais propiciam, por sua presença em lugares marcantes, como os quintais da nossa infância ou a praia”, diz Cristina Maura Rodrigues Sanches, da Arranjo Tropical

A marca aposta em um atendimento totalmente personalizado. Os clientes têm total liberdade para sugerir uma paleta de cores específica, por exemplo. E, na hora da produção, a própria mensagem que o cliente pede para acompanhar os arranjos serve de inspiração para esses trabalhadores manuais apaixonados por plantas.

Mas há opções pré-prontas igualmente interessantes. Na loja virtual, é possível encomendar produtos baseados em signos ou mesmo nos filmes do Tim Burton, sem contar as criações com nomes divertidos, como “Chicletinho”, “Poeira das Estrelas”, “Brisa” ou “Solar”.

Além da loja online, a Arranjo Tropical mantém duas lojas físicas em São Paulo. Uma na Vila Madalena (Rua Aspicuelta, 288) e outra na Santa Cecília (Rua Barão de Tatuí, 284).


Capim Rosa

Para quem busca um arranjo mais durável e de fácil manutenção, a Capim Rosa dedica-se ao universo das flores secas desde 2020 na cidade de Belo Horizonte (MG). A artesã Priscilla Gimenez escolhe com muito cuidado as plantinhas e faz todo o processo de secagem de maneira natural no seu ateliê.

“Eu sempre floria minha casa com buquês, até que, em 2014, fiz um curso para entender melhor esse universo. Foi apaixonante!", conta a artesã Priscilla Gimenez, sobre a inspiração para criar a Capim Rosa
Crédito: Nicolás Bollini | Divulgação“Eu sempre floria minha casa com buquês, até que, em 2014, fiz um curso para entender melhor esse universo. Foi apaixonante!”, conta a artesã Priscilla Gimenez, sobre a inspiração para criar a Capim Rosa

O negócio começou despretensiosamente. “Eu sempre floria minha casa com buquês, até que, em 2014, fiz um curso para entender melhor esse universo. Foi apaixonante! Trabalhei um curto tempo com flores frescas e, na sequência, tive uma empresa de decoração para pequenos eventos com uma amiga. Por isso, sempre via o descarte desse material pós-evento”, relembra.

Um dia, Priscilla resolveu salvar algumas dessas flores. “Pesquisei como fazia para secá-las e coloquei-as penduradas de cabeça para baixo nas maçanetas e nos varais da minha casa. Percebi que, enquanto algumas mantinham em grande parte a cor, outras tinham caimento próprio e se contorciam belas ao secar. Então, passei a fazer arranjos para mim, até que minhas amigas começaram a pedir e consegui expandir”, acrescenta.


Herencia del Tiempo

Compartilhar afeto é a missão da Herencia del Tiempo, marca de arranjos artesanais, criada por Clara Rocca em 2020 na cidade de São Paulo (SP).

Com um trabalho personalizado, a artesã coleta informações sobre quem vai receber seus mimos. “Todos os arranjos são surpresa, então, peço para a pessoa que está comprando me mandar uma foto de quem vai recebê-los ou, caso sejam para ela mesma, do cantinho onde vai colocá-los. Os clientes também me contam qual é o contexto desse carinho e eu penso na paleta de cor e nas texturas que usarei”, explica.

“Acredito que uma das belezas do trabalho artesanal é a valorização dos processos: você sabe quem faz e de onde vem, o que traz um quentinho no coração", reflete a artesã da Herencia del Tiempo
Crédito: Vinícius Cirilo | Divulgaçã“Acredito que uma das belezas do trabalho artesanal é a valorização dos processos: você sabe quem faz e de onde vem, o que traz um quentinho no coração”, reflete a artesã da Herencia del Tiempo

Para ela, a beleza de um arranjo floral consiste na sua efemeridade. “Tem algo de especial nesse presente, pois ele valoriza o encontro, ainda mais durante a pandemia, em que fomos privados disso. Gosto de pensar sobre o momento em que a pessoa o recebe, porque ela vai se sentar com calma, colocar a flor no vaso e apreciar aquilo. Herencia é sobre o tempo, de aproveitar, de se acalmar, de abraçar… E entendo isso como algo precioso”, reflete.

Essa filosofia de celebrar a afeição permeia as relações da artesã com os fornecedores. Clara faz questão de comprar sempre dos mesmos, construindo uma rede de confiança e proximidade.

“Acredito que uma das belezas do trabalho artesanal é a valorização dos processos: você sabe quem faz e de onde vem, o que traz um quentinho no coração. Ao mesmo tempo, algo feito à mão é carregado de histórias e imperfeições, já que uma máquina e uma pessoa não têm a mesma precisão. Em contrapartida, uma máquina nunca vai agregar ao produto o mesmo carinho que uma pessoa”, reflete a artesã da Herencia del Tiempo.


Selvvva

Profusão de natureza em pequenos espaços. A Selvvva nasceu com a proposta de auxiliar os consumidores a escolherem as plantas certas para os seus ambientes. E, para isso, dedica-se à elaboração de cachepôs, suportes, apoios e rodízios, que garantem arranjos únicos e cheios de personalidade.

As amigas Julia Rettmann e Denise Yui criaram a Selvvva com a proposta de auxiliar os consumidores a escolherem as plantas certas para os seus ambientes
Crédito: DivulgaçãoAs amigas Julia Rettmann e Denise Yui criaram a Selvvva com a proposta de auxiliar os consumidores a escolherem as plantas certas para os seus ambientes

As amigas Denise Yui e Julia Rettmann embarcaram nesse sonho em 2014, e, hoje, além da loja virtual, a marca mantém um espaço físico super charmoso na Vila Madalena (Rua Wisard, 44).

“Oferecemos soluções interessantes, práticas e bonitas para trazer as plantas para dentro de casa. Também temos uma equipe super entendida desse universo, que faz um atendimento consultivo, entendendo as demandas das pessoas e indicando as espécies ideais para cada espaço, propondo composições e brincando com as alturas e cores dos produtos”, relata Julia.

Formada em arquitetura, a dupla utiliza seus conhecimentos em desenho e noções espaciais para aprimorar ainda mais o trabalho. “Nossa alegria em começar esse projeto foi conseguir, de alguma maneira, conciliar diversos interesses: o pensamento espacial e visual, as cores, a vontade de sair um pouco do computador e produzir também com as mãos”, completa.


Artesanal Design Decoração