Mermeleia constrói pontes de afeto com suas geleias de sabores únicos

São Paulo

Mermeleia constrói pontes de afeto com suas geleias de sabores únicos

Gastronomia Artesanal

São Paulo

Mermeleia constrói pontes de afeto com suas geleias de sabores únicos

Gastronomia Artesanal

Geleias artesanais e deliciosas nascem da combinação de ingredientes fresquissimos com especiarias e bebidas

Publieditorial

Da fusão de uma palavra em espanhol, “mermelada”, com a sua correspondente em português, “geleia”, surgiu a marca paulistana Mermeleia, que desde 2014 conquista fãs no Brasil inteiro.

E esse nome também marca o encontro entre o chileno Mauro Concha e o brasileiro Thiago Carmo, ambos apaixonados pela culinária. Eles têm em comum a missão de extrair o melhor de cada ingrediente, escolhendo-os com todo carinho e cuidado.

O chileno Mauro Concha e o brasileiro Thiago Carmo transformaram o amor pela culinária em geleias únicas
Crédito: DivulgaçãoO chileno Mauro Concha e o brasileiro Thiago Carmo transformaram o amor pela culinária em geleias únicas
Catraca Livre e Eisenbahn uniram forças para criar o Guia Artesanal, um roteiro que valoriza um estilo de vida calcado no fazer, com atenção e paixão em cada detalhe.

“Existe um mito de que as frutas precisam estar muito maduras para a produção das geleias. Nós preferimos trabalhar com as mais verdes. Isso porque o açúcar realça o sabor da fruta e, se usarmos uma muito madura, o resultado fica doce demais. E não é isso que queremos oferecer ao nosso consumidor”, conta Thiago.

A dupla dinâmica adora testar sabores e só estabeleceu uma regra: nunca vender um produto que não esteja aprovado pelo paladar deles. “Mais do que uma empresa, a Mermeleia é nosso projeto de vida. Queremos nos tornar referência no mundo da geleia e não simplesmente ocupar muitos espaços de prateleira”, defende Thiago.

Uma das geleias, inclusive, traduz bem a essência latino-americana dos dois. É a de tomate com merken (pimenta de origem chilena feita pelo povo Mapuche). E para estimular uma rede de afetos bastante genuína, no site a dupla ainda indica alimentos para harmonizar com cada sabor. Um mimo!

Atualmente, a marca tem 14 sabores fixos de geleias, produzidos semanalmente e que abastecem empórios no Brasil inteiro, além da própria loja virtual, e criações esporádicas que dependem da sazonalidade da natureza.

A geleia de cebola roxa com cabernet sauvignon é um dos maiores sucessos entre os sabores da Mermeleia
Crédito: DivulgaçãoA geleia de cebola roxa com cabernet sauvignon é um dos maiores sucessos entre os sabores da Mermeleia

“Nossa campeã de vendas é a de cebola roxa com cabernet sauvignon, mas, em novembro e dezembro, a grande sensação é a mistura de lichia com vinho branco. A partir de setembro até já começa uma fila de espera, em que as pessoas pagam e anotam seus nomes para reservar a iguaria”, comenta o empresário.

Essa intensa ligação com o tempo da natureza é uma característica bem importante para os sócios. “Também fazemos geleias de kiwi, jabuticaba e figo, frutas que não ficam disponíveis o ano inteiro. Até poderíamos comprar quantidades enormes das frutas para fazer esses produtos todos os meses, mas acho que, ao produzir respeitando a sazonalidade da natureza, também educamos as pessoas a consumir aquilo o que ela oferece”, completa.

Para Thiago, o principal desafio foi deixar o processo artesanal mais profissional. Depois de muito estudo e apoio de especialistas, os empreendedores conseguiram padronizar as geleias para oferecer todos os meses o mesmo produto para os empórios e consumidores finais.

Ousadia é a alma do negócio!

Mauro e Thiago estão sempre em busca de novos insumos para criar suas delícias. Foi assim que nasceu a geleia de cambuci, uma fruta azedinha da Mata Atlântica. O sabor único rendeu uma menção honrosa à Mermeleia no The World ‘s Original Marmalade Awards & Festival, uma competição sediada no Reino Unido.

A marca também participa de eventos empresariais e casamentos, desenvolvendo sabores exclusivos. “Já fomos contratados por uma imobiliária para elaborar um sabor que tivesse exatamente a cor do logo deles, um tom de laranja. Também fizemos uma geleia de lavanda para uma festa de fim de ano”, afirma.

Mas o pedido inusitado veio de uma professora de botânica. “Ela queria presentear os formandos com uma geleia de flores e fomos estudar para ver a melhor maneira de viabilizar isso. Na época, eu fui à feira comprar pétalas de rosa e o vendedor me disse que deveria procurar flores comestíveis. Fiquei desesperado e rodei a cidade inteira para encontrar”, relembra Thiago.

Para os casamentos, os noivos montam o sabor. Enquanto um escolhe a fruta, o outro seleciona a bebida alcoólica ou a especiaria que mais os representa. A Mermeleia se encarrega de transformar tudo em uma inesquecível lembrancinha para os convidados.

Ao longo desses anos, a dupla ousou bastante. Já fez parceria com um colecionador de frutas e, a cada viagem, traz novos ingredientes para explorar. Assim, nasceram outros projetos super especiais para a marca.

Um deles é a Rota da Geleia, em que os sócios trocam figurinhas e trazem referências de outros produtores para as suas criações. Eles já aplicaram essa iniciativa em viagens para Portugal, Argentina, Chile e França.

O sabor único da geleia de cambuci rendeu uma menção honrosa à Mermeleia no The World 's Original Marmalade Awards & Festival, uma competição sediada no Reino Unido
Crédito: DivulgaçãoO sabor único da geleia de cambuci rendeu uma menção honrosa à Mermeleia no The World ‘s Original Marmalade Awards & Festival, uma competição sediada no Reino Unido

Das artes do palco para a gastronomia

Quando os sócios se conheceram, em 2007, mal poderiam imaginar que abririam uma empresa de geleia artesanal juntos. Mauro era professor de dança e estava de férias no Brasil, quando, em uma festa, descobriu que Thiago, recém-formado em Teatro, tinha interesse em estudar justamente a técnica corporal ensinada por ele no Chile.

Depois de passarem uns bons meses se comunicando pela internet, Thiago foi convidado para ir a Santiago se aprofundar na tal técnica e viveu praticamente um ano lá. Em 2010, os dois decidiram voltar ao Brasil.

O sonho de empreender juntos em algo relacionado à gastronomia sempre esteve lá, mas a oportunidade só apareceu mesmo em 2012, quando eles foram convidados para assumir um cafezinho localizado em um centro cultural na Bela Vista, em São Paulo.

Nesse momento, o que guiava o cardápio eram pratos e bebidas brasileiros e chilenos, como ceviches, empanadas, caipirinhas e Pisco Sour. Tudo ia bem, a ponto dos dois deixarem seus antigos empregos para administrar apenas o estabelecimento, até que a falta de verba obrigou o centro cultural a encerrar as atividades.

"Todos perguntavam onde comprávamos as geleias e, no meio da semana, sempre vinham pegar os potes”, relembra Thiago. “Foi quando descobrimos que esse podia ser o nosso negócio”
Crédito: Divulgação“Todos perguntavam onde comprávamos as geleias e, no meio da semana, sempre vinham pegar os potes”, relembra Thiago. “Foi quando descobrimos que esse podia ser o nosso negócio”

Os sócios tinham investido bastante no espaço, comprando móveis, talheres, copos, xícaras, cafeteiras e freezers expositores. “Acomodamos tudo no nosso apartamento, até que eu tive a ideia de abrir nossa casa um ou dois sábados por mês e oferecer para o público as refeições que já servíamos no café”, relembra o brasileiro.

A ideia deu muito certo! “Curiosamente, nosso maior sucesso foi a recriação da sobremesa Romeu e Julieta. Substituímos a goiabada por duas receitas de geleia que a avó do Mauro criou na Patagônia: pimentão vermelho e morango com cabernet sauvignon. Todos perguntavam onde comprávamos as geleias e, no meio da semana, sempre vinham pegar os potes. Foi quando descobrimos que esse podia ser o nosso negócio”, completa.

Gastronomia Artesanal