Após dois dias em maca, avó de Michelle Bolsonaro é transferida

Com suspeita de fratura no fêmur, Maria Aparecida, avó da primeira-dama, aguardava cirurgia em maca no corredor de hospital

Por: Redação Comunicar erro

Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 78 anos, avó materna da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, deu entrada no Hospital Regional de Ceilândia, cidade-satélite de Brasília, na quinta-feira, 8, com suspeita de fratura de fêmur. Ela ficou dois dias no corredor do hospital até a noite deste sábado, 10, quando foi transferida para um quarto.

“Sou vó dela, [mas] ela ainda não sabe [do acidente]. Tenho o telefone dela não. Que não falo [com Michelle], tem já cinco anos”, disse ao repórter Daniel Carvalho, da “Folha de S.Paulo”. A idosa está acompanhada de uma tia de Michelle.

Crédito: Agência Brasil/José CruzMichelle Bolsonaro

Maria Aparecida Firmo Ferreira é cardíaca, sofre de Parkinson, locomove-se com dificuldade e mora num casebre na favela Sol Nascente, dominada pelo tráfico de drogas.

Aposentada, a avó da primeira-dama divide seu tempo entre cuidar de um filho deficiente auditivo, ir ao posto de saúde buscar remédios e conversar com os vizinhos.

De acordo com a “Veja”, ninguém, ou quase ninguém da vizinhança, sabia que ela é avó de Michelle Bolsonaro. A avó não foi convidada para a posse, nem ela nem sua filha, mãe de Michelle, Maria das Graças.

Um pastor da igreja que frequenta tentou intermediar um encontro com o presidente Bolsonaro, mas ela rejeitou. “Aprendi que só vamos a pessoas importantes quando somos convidados. É minha neta, cresceu lá em casa, mas agora ela é a primeira-dama.”

“Além disso, se eu chegar assim (diz apontando para as próprias roupas), posso ser destratada, e isso vai me magoar. Eu não tenho roupa, sapato, nada disso, para frequentar esses lugares”.

Compartilhe: