Ciclone bomba pode impedir nuvem de gafanhotos de atingir o Brasil

O clima frio é desastroso para os insetos. Eles não sobrevivem às baixas temperaturas

Por: Redação

O ciclone bomba que causou mortes e destruição no Sul do país pode impedir a chegada da nuvem de gafanhotos. A constatação é do meteorologista Marcelo Seluchi, coordenador-geral de Operações e Modelagem do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). As informações são do jornal O Globo.

Nova nuvem de gafanhotos surge no Paraguai e preocupa brasileiros

ciclone bomba nuvem gafanhotos
Crédito: ReproduçãoCiclone bomba pode impedir nuvem de gafanhotos de atingir o Brasil

A nuvem de gafanhotos está na Argentina e, caso o frio continue – e é o que prevê os serviços de meteorologia – eles devem morrer no país vizinho porque os insetos não sobrevivem às baixas temperaturas.

“O frio trazido pelo ciclone deve acabar com eles. Pode gear e até nevar nas serras do Sul e isso é um obstáculo intransponível para os gafanhotos, que não sobrevivem em tão baixas temperaturas”, afirmou.

Desde a última terça-feira, 30, a população começou a sentir os efeitos da chegada do Ciclone Bomba. Em Santa Catarina 10 pessoas morreram e mais de 1,4 milhão ficaram sem luz. Após causar pânico, destruição e mortes em Santa Catarina, o ciclone bomba provocou uma ventania no litoral e na capital paulista na madrugada desta quarta-feira. 1.

Na semana passada, autoridades argentinas haviam perdido o paradeiro da nuvem de gafanhotos. Não era possível saber a localização exata pois os insetos estão em uma área de “difícil acesso, com poucas estradas”. Mas já na sexta-feira, os insetos foram encontrados a 90 quilômetros a oeste de Curuzú Cuatiá.

Com o enfraquecimento da nuvem, devido à temperatura, e o trabalho feito com aviões e defensivos por parte dos argentinos, é pouco provável que os gafanhotos atravessem a fronteira com o Brasil, mesmo se os ventos e a temperatura contribuírem.

Compartilhe: